Fatores que impossibilitam o crescimento do porto de santos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 54 (13272 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
1 INTRODUÇÃO


Este trabalho tem como finalidade analisar e mostrar os principais fatores que impossibilitam o crescimento do Porto de Santos, de uma forma clara e objetiva, da necessidade de mudança para um bom funcionamento das operações logísticas no Porto de Santos.
Como também ao acesso as intermediações portuárias, através de rodovias e ferrovias, que atualmente sãoinsuficientes para uma demanda que está em crescimento no comércio exterior.
Tendo como objetivo de esclarecer, os eventuais problemas que ocorrem em suas movimentações internas: calado, falta de dragagem, demora na liberação de documentação e externas: acesso local e a zona portuária através das rodovias e ferrovias que dão acesso ao Porto de Santos, que prejudicam a logística, ressaltandotambém os impactos da falta de infra-estrutura que acarretam e inviabilizam o acesso ao porto, prejudicando todo o processo e aumentando o tempo de espera de carga e descarga, desta forma, acrescenta o custo Logístico.
As pesquisas realizadas auxiliam no propósito de agregar conhecimento e integração entre modernização e expansão do Porto de Santos.



















2HISTÓRIA DO PORTO DE SANTOS


Foi escolhido o sítio Enguaguaçu, onde foram construídos um hospital e uma capela que foram chamados de Casa de Misericórdia de todos os Santos e teve conclusão em 1543. Em seguida o local foi denominado de Vila dos Portos de Santos em 1546 devido à construção de um povoado de moradia dos trabalhadores. Seguindo a tendência e facilitando amovimentação de mercadorias, a Alfândega mudou para o local em 1550. No ano de 1867, iniciava as atividades da São Paulo Railway que transportava por linha férrea as mercadorias do Porto de Santos ao Planalto Paulista, desenvolvendo assim o comércio entre as cidades de Santos e de São Paulo, e em conseqüência, o desenvolvimento do estado de São Paulo. Esta inauguração foi de imediato considerado como degrande importância devido ao aumento da exportação da safra de café que até então era de difícil movimentação.
Em 12 de julho de 1888, pelo decreto nº 9979, o grupo liderado por Cândido Graffrée e Eduardo Guinle, recebeu a autorização para construir e o direito de explorar por 39 anos uma nova área que em seguida foi ampliada por mais 90 anos. Com o intuito de construir uma nova área osconcessionários instituíram a empresa Graffrée, Guinle & Cia. Sediada na cidade do Rio de Janeiro, mais tarde o seu nome mudou para Empresa de Melhoramentos do Porto de Santos e por último para Companhia Docas de Santos.
O Porto de Santos tem como marco inicial a data de 02 de fevereiro de 1892, quando a Companhia Docas de Santos (CDS), entregou os primeiros 260 metros de cais, que até os nossosdias é conhecido como Valongo, e que recebeu em sua inauguração o navio à vapor Nasmith de bandeira inglesa. Porém, a vocação portuária da cidade iniciou-se bem antes quando chegou à expedição de Martim Afonso de Souza, no ano de 1531, o feitor Braz Cubas que de imediato visualizou a mudança para o canal de Bertioga, onde seria mais fácil proteger o porto dos ataques de piratas.
Inaugurado em1892, o porto não parou mais de crescer, apenas se modelando com as mudanças devido à importação de exportação dos produtos mais diferentes possíveis, tais como açúcar, sucos cítricos, soja, veículos, containeres entre outros.
O marco oficial da inauguração do Porto de Santos é 02 de fevereiro de 1892, quando a então Companhia Docas de Santos - CDS, entregou à navegação mundial osprimeiros 260 m de cais construídos (foto) no Valongo, como até hoje denominada aquela área o Centro da cidade. Naquela data, pela primeira vez, atracou no novo e moderno cais, um a vapor. Era o "Nasmith", de bandeira inglesa.


Figura 1: Porto de Santos, início do Século passado.
[pic]
Fonte: Museu do Porto de Santos


Os anos 90 foram marcados por outra...
tracking img