Fases do trabalho de parto

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1341 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 30 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
FACULDADE PADRÃO
CURSO DE FISIOTERAPIA


Aline Paula
Eliane Alves
Miriã Fernandes
Rayne Rocha
Rhonayra Rocha










Fases do trabalho de parto e atuação da Fisioterapia


















GOIÂNIA
2013
Aline Paula
Eliane Alves
Miriã Fernandes
Rayne Rocha
Rhonayra Rocha











Fases do trabalho de parto e atuação da FisioterapiaTrabalho apresentado para obtenção parcial da nota de N1-1, do curso de Fisioterapia, disciplina Fisioterapia em Ginecologia e Obstetrícia. Turma: 7º Período, sob orientação da Prof.: Ana Paula Florindo Leão Guiotti.











GOIÂNIA
2013
INTRODUÇÂO


Na gestação, o corpo da mulher sofre inúmeras alterações físicas e psicológicas,o ganho de peso, o aumento do tamanho da barriga, a dor nas costas, o inchaço nas pernas e a retenção de líquidos são queixas comuns. (STHEPERSON, O’CONNOR, 2004). Nesse contexto que as gestantes são encaminhadas para o acompanhamento fisioterapêutico para a prevenção de disfunções, como as musculoesqueléticas e uroginecológicas, com o objetivo de realizarem uma atividade física orientada, cabe anós preparar a gestante fisicamente para que tenha uma gravidez bem sucedida proporcionando qualidade durante todas as fases do trabalho de parto. (BARACHO, 2007)




1.1 FASES DO TRABALHO DE PARTO


Quando se inicia o trabalho de parto, é comum que se sintam dores provenientes das contrações. A dor sentida pela mulher nesse período pode sofrer influências socioculturais,psicológicas, da individualidade e do ambiente em que são atendidas, e é impossível de ser compreendida por quem não a está experimentando, devendo ser respeitada e nunca subestimada. Esse trabalho de parto é dividido em duas fases: a primeira é caracterizada por contrações uterinas que permitem a dilatação progressiva do colo uterino. Trata-se de uma fase em que o estresse emocional está presente, bemcomo a dor; a segunda fase corresponde à expulsão fetal, na qual as contrações e a dilatação do colo uterino se tornam mais intensas. A evolução do trabalho de parto é mensurada pela cervicodilatação uterina, por meio do toque vaginal. (KESSELRTNG, BASTEI, 2001 )


1.1.1 - 1ª Fase do parto - período de dilatação


Esta costuma ser a fase mais longa seguida de um grandeestresse emocional. A dilatação do colo do útero só é possível graças às contrações. As primeiras contrações são irregulares e desordenadas. Como uma onda, crescem aos poucos, atingem um ponto máximo e depois começam a diminuir. Com o passar do tempo vão se tornando mais regulares, prolongadas e intensas. Também ficam mais frequentes, diminuindo progressivamente o intervalo entre elas. Quando dilatado ocolo do útero fica com uma abertura em torno de 10 cm para que forme uma espécie de canal único com a vagina, permitindo, assim, a passagem do bebê. (KESSELRTNG, BASTEI, 2001 )




1.1.2 - 2ª Fase do parto - período expulsivo
A dilatação se completa e as contrações atingem sua intensidade e duração máximas. Neste momento a gestante será encaminhada à sala de parto. As paredesdo útero farão pressão sobre o bebê e, em conjunto com o esforço da mãe, impulsionarão a criança para fora. O bebê, então, consegue passar a cabeça através do colo do útero e do anel ósseo da bacia. Na hora da expulsão, surge uma sensação de peso, pressão na vagina e, num reflexo natural, a gestante sente vontade de fazer força. No período de expulsão, pode surgir a necessidade de fazer um corte noperíneo podendo ser medial ou lateral da vulva para ampliar o canal de parto (episiotomia), facilitando o nascimento e preservando os tecidos internos da vagina, bexiga e do reto. (KESSELRTNG, BASTEI, 2001 )

1.2 VANTAGENS DO PARTO NORMAL
➢ A recuperação é rápida; Não há dor pós-parto; A rápida recuperação deixa a mãe mais tranqüila, o que favorece a lactação; (KESSELRTNG, BASTEI, 2001 )...
tracking img