Fasciculo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 62 (15472 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
FUNDAMENTOS EPISTEMOLÓGICOS DA CONTEMPORANEIDADE:

THOMAS KUHN E GASTON BACHELARD

Iramaia J. Cabral de Paulo

Irene Cristina de Mello

Fundamentos epistemológicos da contemporaneidade: thomas Kuhn e gaston Bachelard
LICENCIATURA PLENA EM CIÊNCIAS NATURAIS E MATEMÁTICA - UAB - UFMT

Cuiabá , 2009

Instituto de Ciências Exatas e da Terra (ICET) Av. Fernando Correa da Costa, s/nºCampus Universitário Cuiabá, MT - CEP.: 78060-900 Tel.: (65) 3615-8737 www.fisica.ufmt.br/ead

Fundamentos epistemológicos da contemporaneidade: thomas Kuhn e gaston Bachelard
Autores
Iramaia Jorge Cabral de Paulo
Instituto de Física / UFMT

Depto. de Química / ICET-UFMT

Irene Cristina de Mello

C o P y R I g H T © 20 09 UAB

corpo editorial
• • • • D e n i s e Va r g a s C ar l o s r i n a l D i i r a m a i a J o r g e C a b r a l D e P a u l o m a r i a l u C i a C a Va l l i n e D e r

P r o J e t o g r á f i C o : PA U L o H . Z . A R R U d A r e V i s ã o : d E N I S E V A R g A S s e C r e ta r i a : N E U Z A M A R I A J o R g E C A B R A L C a P a : g a s t o n b a C h e l a r D e t h o m a s K u h n , e s t i l o a n D yW a r h o l .

FICHA CATALOGRÁFICA P331f
Paulo, Iramaia Jorge Cabral de Fundamentos epistemológicos da contemporaneidade: Thomas Kuhn e Gaston Bachelard / Iramaia Jorge Cabral de Paulo, Irene Cristina de Mello. – Cuiabá : UAB/UFMT, 2009. 43p. : il. ; color. Inclui bibliografia. 1. Epistemologia. 2. Ciência – Filosofia. 3. Bachelard, Gaston, 1884-1962. 4. Huhn, Thomas Samuel, 1922-1996. I.Mello, Irene Cristina de. II. Título. III. Título: Thomas Kuhn e Gaston Bachelard. CDU - 165

ISBN: 978-85-61819-35-4

sumário

a Fi los o Fia

da

ciência
de de

1 5 31 43

a epistemologia a epistemologia

gaston Bachel ar d th o m a s K u h n

reFerências BiBliográFicas

UAB| Ciências Naturais e Matemática | Fundamentos Epistemologicos da Contemporaneidade|

iX

a Fi los o Fi a
convite r eFle X ão

da

ciência

à

Fonte: http://www.enciclopedia.com

V

ocê já parou para pensar para que serve a filosofia da ciência? Qual a sua importância para a Ciência Moderna/Pós-Moderna? Por que será que algumas pessoas acham a filosofia da ciência uma coisa totalmente irrelevante? Afinal, o que é filosofia da Ciência? Qual a relação entre a filosofia da ciência ea ciência cotidiana? Quem escreve ou pensa sobre isso? São pessoas da ciência ou da filosofia?

Vamos tentar responder algumas dessas perguntas? Então aventure-se pela leitura dos textos...

começando

a

te c e r . . .

Como sabemos, há muito tempo o homem procura entender o que vem a ser o conhecimento. Mas, o que teria levado o homem a investigar sobre a natureza do seu próprioconhecimento? Certamente, a necessidade de compreender as coisas que o rodeavam, o mundo onde vivia, os problemas que lhe surgiam, o levou a procurar entender de onde vinha esse conhecimento e o que significava. Visto dessa forma, podemos então supor que a origem e natureza do conhecimento estão vinculadas à origem e natureza do próprio homem. Talvez seja por isso que Aristóteles tenha dito que “ohomem é um animal racional”, ou seja, é pela razão que estamos separados dos animais. É, mas não podemos esquecer que a valorização da razão, como faculdade específica ao homem, esteve associada a um preconceito em relação à ação, como
UAB| Ciências Naturais e Matemática | Fundamentos Epistemologicos da Contemporaneidade |

1

atividade relacionada à produção. Assim, por exemplo, na Gréciaantiga, cabiam aos escravos os trabalhos manuais, enquanto o cidadão livre tinha como preocupação nobre e digna: o saber pensar. Disso podemos então supor que a distância entre o pensamento e a ação tem raízes políticas, sociais e econômicas. Isso nos coloca frente a outras reflexões:

Existem diferentes níveis de conhecimento? Como o homem estabelece correlações entre o discurso científico e...
tracking img