Farmacogenetica

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 16 (3914 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
FARMACOGENÉTICA

Farma
A gené
As bulas dos remédios costumam indicar
as doses a serem administradas aos doentes
para alcançar os efeitos desejados,
mas nem sempre as coisas acontecem
da forma prevista. Nas últimas décadas,
estudos científicos têm revelado que
os indivíduos respondem de modos diferentes
aos medicamentos: em alguns casos,
a mesma droga que cura uma pessoa pode ser
tóxica paraoutra. Isso se deve, em boa parte,
às variações genéticas existentes dentro
da população humana. Essa constatação levou
ao surgimento de uma nova ciência,
a farmacogenômica (ou farmacogenética),
que busca conhecer melhor as implicações
dessas diferenças genéticas para
as respostas individuais não só aos remédios,
mas também a outras substâncias de uso
comum, como o álcool e a nicotina.
GuilhermeSuarez-Kurtz
Instituto Nacional de Câncer (RJ)

20 • CIÊNCIA HOJE • vol. 35 • nº 208

FARMACOGENÉTICA

cogenômica
tica

dos

medicamentos

Farmacogenômica? Farmacogenética? Esses termos e conceitos
podem parecer novos, mas é provável que os leitores já tenham ouvido relatos ou vivenciado experiências associadas a esse tema. São exemplos frases como “aquele remédio foi bom para mim, mas
não fez efeitono meu primo”, ou “ela não pode
tomar remédios com aspirina ou penicilina porque
tem alergia”. Tais situações decorrem da variabilidade da resposta das pessoas aos medicamentos,
o que, em boa parte, se deve a fatores genéticos. É
dessa questão que se ocupam a farmacogenética
ou a farmacogenômica, termos usados aqui como
sinônimos. A variabilidade da resposta a remédios
afeta os efeitos terapêuticosdestes e as reações
adversas (indesejadas), de forma que a mesma dose
de um mesmo medicamento pode ser benéfica
para um paciente mas ineficaz – ou, no pior cenário, tóxica – para outro, embora os dois tenham
recebido o mesmo diagnóstico clínico (figura 1).
A primeira referência à variabilidade da resposta farmacológica é atribuída ao matemático
grego Pitágoras (c.580-c.500 a.C.), que descreveu,em 510 a.C, a intoxicação provocada por determinadas favas em alguns, mas não em todos os
indivíduos que as ingeriam. Mas a farmacogenética moderna tem suas origens em meados do século 20, com a demonstração de associações entre
alterações genéticas e efeitos dos medicamentos.
Essa área de estudos, que evoluiu muito nas últi-

Figura 1. A resposta aos medicamentos pode ser benéfica
(prevenção,melhora e cura de doenças, alívio do
sofrimento e da dor), nula (indicação, prescrição ou uso
incorretos) ou desfavorável (reações adversas e efeitos
colaterais) – a farmacogenética investiga as causas
hereditárias da variabilidade individual nessa resposta

mas cinco décadas, foi recentemente rebatizada
como farmacogenômica, e sua maior promessa é
contribuir para a individualização da terapêutica,
ouseja, a prescrição do medicamento certo e na
dose adequada para cada indivíduo, com base no
conhecimento dos fatores genéticos que regulam
a farmacocinética e a farmacodinâmica dos medicamentos (ver ‘Definições e Conceitos’).
setembro de 2004 • CIÊNCIA HOJE • 21

FARMACOGENÉTICA

Evolução da
farmacogenética
De início, a farmacogenética explorou processos
farmacocinéticos, principalmente abiotransformação dos medicamentos. Um dos trabalhos mais
importantes desse período foi o do farmacólogo
alemão Werner Kalow, da Universidade de Toronto (Canadá), sobre a ‘apnéia (interrupção da respiração) prolongada’, provocada pelo composto
succinilcolina. Esse medicamento é usado durante
a anestesia geral para causar relaxamento (‘paralisia’) da musculatura esquelética, especialmente
dos músculosrespiratórios.
Normalmente, os efeitos da succinilcolina duram apenas alguns minutos, devido à sua rápida
destruição pela enzima colinesterase, presente no
plasma sangüíneo. Para manter a paralisia muscular é preciso injetar continuamente o composto no

DEFINIÇÕES
E CONCEITOS

sangue. Quando a infusão é interrompida, a grande
maioria dos pacientes volta a respirar espontaneamente em poucos minutos....
tracking img