Existencialismo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (279 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
1. Em que ponto o Existencialismo rompe com a filosofia predominante anterior a ele?
O existencialismo rompe com a filosofia de Hegel, que acreditava haver uma essência apriori da existência humana. Kierkegaard discorda desta idéia e afirma que a verdade humana é paradoxal, portanto indefinida e sempre em devir.

2. Segundo Kierkegaard,existem duas formas de desespero. Quais são elas?
O desespero pela vontade de sermos nós próprios e o desespero por não sermos nós próprios.

3. Em que se constitui a perda do“eu”?
O homem não se conforma a um predeterminismo lógico, ele é um ser livre de possibilidades ilimitadas. Desta cadeia de possibilidades infindas, surge a incerteza,que leva o homem ao imaginário, a querer viver na certeza, escapando assim do seu eu e levando-o ao desespero.

4. Como Kierkegaard define a “angústia”?
Ele a definecomo “antipatia simpatizante” e “simpatia antipatizante”, porque ao mesmo tempo que esta manifesta o desejo do devir, manifesta também o temor do amanhã.

5. Dissertesobre a relação entre liberdade e angústia.
Para Kierkegaard, à liberdade cabem as escolhas. Frente às possibilidades, o homem tem que escolher e escolher é arriscar-se.Então surge a angústia, que o faz mergulhar na incerteza.

6. Conceitue a relação entre a hermética e a liberdade.
A não-comunicação faz com que o homem se afaste de simesmo, negando sua liberdade. Este não saber lidar com sua própria existência gera a angústia.

7. Comente a afirmativa “o eu é paradoxal”.
Kierkegaard afirma que o eu seconstitui na dialética de finito e infinito, possível e necessário, eterno e temporal. Portanto o eu se classifica como uma tensão entre opostos, o que o torna paradoxal.
tracking img