Europa

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2247 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Identificação do Acontecimento


A guerra fria foi um período em que a guerra era improvável, e a paz, impossível. Com essa frase, o pensador Raymond Aron definiu o período em que a opinião publica mundial acompanhou o conturbado relacionamento entre os Estados Unidos e a União Soviética. A divisão do mundo em dois blocos, logo após a segundaGuerra Mundial, transformou o planeta num grande tabuleiro de xadrez , em que um jogador só podia dar um xeque-mate simbólico no outro. Com asneiras nucleares capazes de destruir a Terra em instantes, os jogadores, Estados Unidos e União soviética não podiam cumprir suas ameaças, por uma simples questão de sobrevivência.
A paz era impossívelporque os interesses de capitalistas e de comunistas eram inconciliáveis por natureza. E a guerra era impossível porque o poder de destruição das superpotências era tão grande que um confronto generalizado seria, com certeza, o ultimo. Hoje, podemos ver isso claramente. Mas, na época, a situação se caracterizava como o equilíbrio do terror. O inicioda corrida armamentista nuclear foi marcado por um apelo de Albert Einstein ao presidente dos Estados Unidos numa carta enviada em 1939. O físico alemão mostrava-se preocupado com a possibilidade de Hitler ter acesso a tecnologia antes dos americano. Roosevelt decidiu ampliar os investimentos em pesquisas e determinou em 1942, o inicio doprojecto Manhattan, voltando ao desenvolvimento da bomba atómica. Em 1949, diversos países ocidentais, sob a liderança dos Estados Unidos, criaram a OTAN . Esta aliança consagrava no aspecto militar, a divisão da Europa em dois blocos antagónicos. Foi então que a Alemanha foi dividida em dois. A tensão sentida pelas pessoas com relação as duassuperpotências acentuou-se com o inicio a corrida de armamentos cujo vencedor seria a potencia que produzisse mais armas e mais tecnologias. Houve então um período de distensão onde seguiu a crise dos Mísseis, por esta ter quase levado as duas superpotências a um embate nuclear. Foi então que os Estados Unidos e a União soviética decidiram de realizaracordos para evitar uma catástrofe mundial. Primeiro em 1963, o Tratado de Moscou os dois países regularam a pesquisa de novas tecnologias nucleares e concordaram em não ocupar a Antárctica. Segundo em 1968 o Tratado de Não-Proliferação de Armas Nucleares onde estes países comprometiam-se a não transmitir tecnologia nuclear a outros e a sedesarmarem dearsenais nucleares. Em terceiro o SALT I em 1972, em que previa o congelamento de arsenais nucleares dos Estados Unidos e da União Soviética. E por fim o SALT II em 1979 onde houve a prorrogação das negociações do SALT I.
As negociações entre os soviéticos e os americanos para assinarem os acordos de limitação da produção de mísseis estratégicosforam oficialmente lançados na Finlândia em Novembro de 1969. Após árduas negociações, Brejnev e Nixon assinaram em Moscovo os Acordos SALT. Este Tratado estabelecia um limite sobre a construção de armas estratégicas e estabeleceu uma série de mísseis intercontinentais e lançadores de mísseis submarinos de defesa antimísseis. Paradoxalmente esses acordos tinham o“ equilíbrio do terror”, a discussão é para evitar a guerra e era necessário que as duas superpotências não tente defender o seu povo contra um ataque nuclear. Os acordos SALT simbolizam a luta. É o fim do que os americanos chamam brinkmanship ( a politica da borda) e a busca de relações estáveis com o adversário do parceiro. Berznev e Cárter...
tracking img