Eu sou o mensageiro

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 360 (89891 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 30 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
http://groups.google.com.br/group/digitalsource

Es ta obr a fo i d igita lizad a pelo gr upo Digit a l Sourc e pa ra proporc ionar, de ma neir a totalme nt e gr at uit a, o b enefí c io de s ua leit ur a àque les que não podem c o mprá - la ou àque les que nec es s ita m de me ios eletrônic os par a le r. Des s a for ma, a ve nda des t e ebook ou até mes mo a s ua troc a por qualq uer contrapr es t ação é tot a lmente cond enável em qua lq uer c irc uns t ânc ia. A generos idade e a humildad e é a marc a da d is t r ibuiç ão, portanto dis t r ibua es t e livro livre me nt e. Após s ua leitur a cons ider e s e r iament e a pos s ib ilid ade d e adquir ir o or igina l, po is as s im voc ê es ta rá inc ent ivando o autor e a pub lic aç ão de novas obras .http://groups.google.com.br/group/digitalsource http://groups.google.com/group/Viciados_em_Livros

Orelha do livro: Ed Kennedy. Dezenove anos. Um perdedor.
Seu emprego: taxista. Sua filiação: um pai morto pela birita e uma mãe amarga, ranzinza. Sua companhia constante: um cachorro fedorento e um punhado de amigos fracassados. Sua missão; algo de muito importante, com o potencial de mudar algumas vidas. Por quê?Determinado por quem? Isso nem ele sabe. Markus Zusak, autor do best-seller A Menina que Roubava Livros, nos fornece essas respostas bem aos poucos neste incomum romance de suspense, escrito antes do seu maior sucesso. O que se sabe é que Ed, um dia, teve a coragem de impedir um assalto a banco. E que, um pouco depois disso, começou a receber cartas anônimas. O conteúdo: invariavelmente, uma carta debaralho, um ou mais endereços e... só. Fazer o que nesses lugares? Procurar quem? Isso ele só saberá se for. Se tentar descobrir, E, com o misto de destemor e resignação dos mais clássicos anti-heróis, daqueles que sabem não ter mesmo nada a perder nesse mundo, e o que ele faz. Ed conhecerá novas pessoas nessa jornada. Conhecerá melhor algumas pessoas nem tão novas assim. Mas, acima de tudo, a suamissão é de autoconhecimento. Ao final dela, ele entenderá melhor seu potencial no mundo e em que consiste ser um mensageiro.

eu sou o mensageiro

Copyright © 2002 Markus Zusak TÍTULO ORIGINAL The Messenger EDIÇÃO Jaime Biaggio REVISÃO

José Figueiredo Isabel Newlands
DIAGRAMAÇÂO Ilustrarte Design e Produção Editorial CAPA E PROJETO GRÁFICO

Mariana Newlands
IMAGEM DA CAPABettmann/Corbis/LatinStock IMAGEM DA FOLHA DE ROSTO

Herbert Spichtinger/zefa/Corbis/LatinStock

CIP-BRASIL. CATALOGAÇÃO-NA-FONTE. SINDICATO NACIONAL DOS EDITORES DE LIVROS, RJ.

Z93e

Zusak, Markus, 1975Eu sou o mensageiro / Markus Zusak ; tradução de Antônio E. de Moura Filho. - Rio de Janeiro : Intrínseca, 2007. il. Tradução de: The Messenger ISBN 978-85-98078-29-8 1. Motoristas de taxi - Ficção. 2.Assaltos a banco - Ficção. 3. Mensageiros - Ficção. 4. Romance australiano. I. Moura Filho, Antônio E. de. II. Título.

07-3191.

CDD 828.99343 CDU 821.111(94)-3

[2007] Todos os direitos desta edição reservados à EDITORA INTRÍNSECA LTDA. Rua dos Oitis, 50 22451-050 - Gávea Rio de Janeiro - RJ Telefone: (21) 3874-0914 Fax: (21) 3874-0578 www.intrinseca.com.br

Para Scout AGRADECIMENTOS

Agradecimentos especiais à Baycrew, ao NSW Taxi Council e à Anna McFarlane por seus conhecimentos e comprometimento.

PARTE

UM

A PRIMEIRA MENSAGEM

A

O ASSALTO


O assaltante é um mané.
Eu sei disso. Ele sabe disso. O banco inteiro sabe disso. Até meu parceirão Marvin, que é mais mané do que o assaltante, sabe disso. O pior de tudo é que o carro do Marv está estacionado láfora, e o parquímetro, correndo. Estamos todos deitados aqui no chão de cara pra baixo, e os 15 minutos de estacionamento estão quase acabando. — Por que esse cara não anda logo com isso? — falo bem baixinho. — Pois é — Marvin responde. — Que absurdo — o som da voz dele bate no chão e faz aquela vibração seca. — Vou levar uma multa por causa desse otário. Outra multa não dá, Ed. Não tô...
tracking img