Etica

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 17 (4029 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
- História da Ética
. Greco – Romano:
A especulação ética na Grécia não teve início abrupto e absoluto. Os preceitos de conduta, ingênuos e fragmentários – que em todos os lugares são as mais antigas manifestações da nascente reflexão moral –, são um elemento destacado na poesia gnômica dos séculos VII e VI a.C. Sua importância é revelada pela tradicional enumeração dos Sete Sábios do séculoVI, e sua influência sobre o pensamento ético é atestada pelas referências de Platão e Aristóteles. Mas, desde tais pronunciamentos não-científicos até à filosofia da moral, foi um longo percurso. Na sabedoria prática de Tales, um dos sete, não conseguiu discernir nenhuma teoria da moralidade. A doutrina dos pitagóricos de que a essência da justiça (concebida como retribuição equivalente) eraum número quadrado indica uma tentativa séria de estender ao reino da conduta sua concepção matemática do universo; e o mesmo se pode dizer de sua classificação do bem ao lado da unidade, da reta e semelhante e do mal ao lado das qualidades opostas. O elemento ético do "obscuro" filosofar de Heráclito (c. 530-470 a.C.) – embora antecipasse o estoicismo em sua concepção de uma lei do universo, com a qual osábio buscará se conformar, e de uma harmonia divina, no reconhecimento da qual encontrará sua satisfação mais verdadeira – é mais profunda, mas ainda menos sistemática. Apenas quando chegamos a Demócrito, um contemporâneo de Sócrates e último dos pensadores originais que classificamos como pré-socráticos, encontramos algo que se pode chamar de sistema ético. A verdade é que nenhum sistema deética poderia ter sido construído até que se direcionasse a atenção à vagueza e inconsistência das opiniões morais comuns da humanidade. Em Sócrates, encontramos pela primeira vez a requerida combinação de um interesse proeminente pela conduta com um desejo ardente por conhecimento.

.Sócrates:
Uma das figuras mais emblemáticas da filosofia ocidental, Sócrates é um divisor de águas para afilosofia antiga. Isto porque situava o seu pensamento e especulações na natureza humana e suas implicações ético-sociais e não na cosmo visão das coisas e da natureza. Sócrates não deixou obras escritas, razão pela qual tudo o que sabemos a seu respeito tem origem no trabalho dos outros.
Estima-se que tenha nascido em Atenas por volta do ano 469 a.C., tendo sido condenado à morte pelos juízes destacidade no ano de 399 a.C.  Mas, o que faz o seu pensamento um importante marco na história da ética?Pois bem, Sócrates erigiu uma linha de pensamento autônoma e originária que se voltava contra o despotismo das palavras, interagindo e reagindo ao movimento dos sofistas, muito em voga nesse período da história grega.  Logo, para Sócrates, todo erro é fruto da ignorância e toda virtude é conhecimento.A ética socrática reside no conhecimento e em vislumbrar na felicidade o fim da ação. Ao contrário de fomentar a desordem e o caos, a filosofia de Sócrates prima pela submissão, ou seja, pelo primado da ética do coletivo sobre a ética do individual. Trata-se da ética do respeito às leis, e, portanto, à coletividade. A abnegação pela causa da educação dos homens e pelo bem da coletividadelevou Sócrates a se curvar ante o desvario decisório dos homens de seu tempo. Sócrates resignou-se à injustiça de seus acusadores, em respeito à lei a que todos regiam em Atenas. Para esse proeminente filósofo grego, o homem enquanto integrado ao modo político de vida deve zelar pelo respeito absoluto às leis comuns a todos, mesmo em detrimento da própria vida. O ato de descumprimento da sentença impostapela cidade representava para Sócrates a derrogação de um princípio básico do governo das leis, qual seja a eficácia. Segundo Sócrates, com a eficácia das leis comprometida, a desordem social reinaria como princípio. Sábias idéias. Se os agentes políticos e a sociedade em geral pensassem assim, teríamos, com certeza, um país mais justo e solidário.

. Platão:
A ética de Platão não pode ser...
tracking img