Etica empresarial

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 25 (6003 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
ESTUDOS DIRIGIDOS GOVERNANÇA CORPORATIVA
Módulo 1 / Artigo 1

Tema: Objetivo: Título: Autor: Ano: Detalhes:

GOVERNANÇA CORPORTAVIA Módulo 1 / Artigo 1 Ética Corporativa Apresentar conceitos introdutórios sobre o tema A Ética Empresarial (Business ethics) Robert C. Solomon, Universidade do Texas, Austin 1993 A Companion to Ethics, pg. 354-366, organizado por Peter Singer (Blackwell, 1993)Tradução de Alexandra Abranches Disponível em: http://criticanarede.com/fil_eticaempresarial.html

A Ética Empresarial
Robert C. Solomon, 1993
"O público que se dane. Eu trabalho para os meus accionistas." William Vanderbilt 1. Introdução A ética empresarial ocupa uma posição peculiar no campo da ética "aplicada". Tal como os seus equivalentes em profissões como a medicina e o direito, consistenuma aplicação duvidosa de alguns princípios éticos muito gerais ("dever" ou "utilidade", por exemplo) a situações e crises bastante específicas e muitas vezes únicas. Mas, ao contrário destas aplicações, a ética empresarial trata de uma área do empreendimento humano cujos praticantes, na sua maioria, não gozam de um estatuto profissional, e de cujos motivos muitas vezes se pensa (e se diz) seremmuito pouco nobres. A cobiça (anteriormente "avareza") é muitas vezes citada como o único motor da vida empresarial, e muita da história da ética empresarial é, consequentemente, pouco lisonjeira para a atividade empresarial. Num certo sentido, podemos seguir o percurso desta história até à época medieval e antiga, quando, além dos ataques à atividade empresarial que encontramos na filosofia e nareligião, pensadores tão práticos como Cícero prestaram uma atenção cuidada à questão da equidade nas transações comerciais correntes. Mas para muita desta história também, a atenção centrou-se quase totalmente sobre esse tipo de transações particulares, rodeando este campo de um forte sentido de ad hoc, uma prática alegadamente não filosófica e afastada a maior parte das vezes por ser"casuística". Assim, a disciplina da ética empresarial tal como é praticada hoje em dia não tem mais do que uma década. Há apenas dez anos, era ainda uma amálgama duvidosa de uma revisão rotineira de teorias éticas, algumas considerações gerais acerca do carácter justo do capitalismo e de uma série de casos tornados paradigmáticos — a maior parte deles desgraças, escândalos e desastres mostrando o mundoempresarial no que tem de pior e de mais irresponsável. A ética empresarial era um tópico sem credenciais na filosofia

mais corrente, sem conteúdo conceptual próprio. Era um assunto demasiado virado para a prática, até para a "ética aplicada", e, num mundo filosófico encantado por ideias transcendentes e mundos apenas "possíveis", a ética empresarial estava demasiado preocupada com a vulgar moedacorrente das trocas quotidianas — o dinheiro. Mas a própria filosofia virou-se outra vez para o "mundo real", e a ética empresarial encontrou ou fez o seu lugar na junção entre os dois. Novas aplicações e uma renovada sofisticação na teoria dos jogos e na teoria da decisão social permitiram a introdução de análises mais formais na ética empresarial e, o que é muito mais importante, a interaçãocom, e a imersão dos, praticantes da ética empresarial no mundo ativo dos executivos das grandes empresas, sindicatos de trabalhadores e pequenos empresários consolidou aquilo que tinham sido elementos duvidosamente amalgamados da ética empresarial numa disciplina, atraiu o interesse e atenção dos líderes empresariais e transformou praticantes "académicos" em participantes ativos no mundoempresarial. Por vezes, podemos acrescentar, até lhes dão ouvidos. 2. Uma história concisa da ética empresarial Num sentido amplo, a atividade empresarial existe pelo menos desde os antigos sumérios que há cerca de seis mil anos (de acordo com Samuel Noah Kramer) levavam a cabo uma grande quantidade de trocas comerciais, mantendo registos. Mas o comércio nem sempre foi visto como uma atividade fundamental...
tracking img