Etapa 4 atps teoria da contabilidade

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas: 8 (1888 palavras)
  • Download(s): 0
  • Publicado: 16 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
ANHANGUERA EDUCACIONAL LTDA.













TEORIA DA CONTABILIDADE













SP - São Paulo

Participantes do grupo:

Anderson Brito de Souza RA: 4200050912
Celso Claudio de Faria Filho RA: 4200050914
Felipe Peres Cristovão RA: 4240834823
Gustavo Henrique Lopes Silva RA: 4470872127





TEORIA DA CONTABILIDADE
ATPS – Etapa 04

Aula-tema: O BalançoPatrimonial (BP); A Demonstração do Resultado do Exercício (DRE); A Demonstração dos Fluxos de Caixa (DFC).




Trabalho do 2° Sem. Administração & Ciências Contábeis
Apresentado à disciplina de Teoria da Contabilidade
Sob a orientação do professor Custódio de Santana.



São Paulo
22/11/2012



Sumário

Lauda 1 1


Lauda 2 2Lauda 3 3


Tabelas 6



Bibliografia 11






LAUDA 1
Importante também verificar de onde surgiram as sociedades anônimas e as transformações que estas sofreram até chegarem à maneira como as conhecemos. A maioria dos autores fala em três fases quanto ao desenvolvimento das sociedades anônimas.
Num primeiro momento teríamos as grandes sociedades que se formaram para a exploração dochamado “novo mundo”. Essas sociedades seriam o embrião das sociedades anônimas contemporâneas. Elas eram formadas por capitais públicos e particulares e eram concedidas mediante privilégio. Outros autores chamam esse regime de privilégio de outorga.
O segundo momento é aquele em que as sociedades anônimas não mais eram formadas por privilégio, mas precisavam de autorização para funcionar. Foinesse momento que o capitalismo realmente abraçou as sociedades anônimas devido a sua grande força para mobilização de capitais visando a um fim econômico. O período de liberdade para a constituição e funcionamento das sociedades anônimas também é chamado de período da regulamentação, o que parece mais adequado porque essa liberdade de constituição e fundamento esta subordinada à observância deregulamentação do poder público. Esse breve apanhado histórico nos mostra como as sociedades anônimas se tornaram esse poderosíssimo instrumento da sociedade capitalista.
Transportando essa sucessão de períodos para o Brasil temos que no período colonial e no início do império as sociedades anônimas se constituíam por ato de outorga do poder real ou imperial.


LAUDA 2
Em 1849 passamos aoregime da autorização. Já em 1882 adotamos o regime da liberdade/regulamentação. Em nosso país, se aplica o regime da autorização às sociedades anônimas bancárias, de capitalização, de investimentos e as estrangeiras, por exemplo. Quanto às constituídas por pelo regime do privilégio poderíamos citar, por exemplo, a Petrobrás. A definição apresentada pela lei das sociedades anônimas (lei 6404/1976) é aseguinte: “Art.1. A companhia ou sociedade anônimas terá o capital dividido em ações, e a responsabilidade dos sócios ou acionistas será limitada ao preço de emissão das ações subscritas ou adquiridas”.Em qualquer conceito de sociedade anônima encontraremos esses dois pontos básicos, quais sejam: capital social dividido em ações e responsabilidade dos sócios limitada ao preço de emissão dessasações. Cabe aqui também precisar alguns elementos desse conceito.
Primeiramente falemos de capital social. Este é a a soma do capital que os sócios disponibilizaram que a sociedade empresária desenvolvesse a atividade econômica. As sociedades anônimas podem ser classificadas como abertas ou fechadas, levando em conta a negociação ou não de ações na bolsa de valores. As sociedades abertas são aquelasque permitem a negociação de ações na bolsa de valores, o chamado mercado de valores mobiliários enquanto as outras não emitem ações negociáveis nesses mercados. A fim de entendermos as sociedades anônimas um conceito de deve ser trabalhado é o de ação, uma vez que esse termo é encontrado em qualquer caracterização básica desse tipo societário.
Definição precisa é deduzida do próprio...
tracking img