Etanol e psicologia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 17 (4116 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
INTRODUÇÃO

A boca de um homem perfeitamente contente está repleta de cerveja.
(Provérbio egípcio de 2.200 a.C)

Rápido, me traga uma taça de vinho para eu poder molhar a minha mente e dizer algo inteligente.
(Aristófanes, poeta cômico grego, 450-385 a.C)


Como se pode verificar a partir das afirmativas acima, o consumo de álcool tem permeado a história da humanidade, persistidopor milhares de anos.
Estudos antropológicos mostram que inúmeros relatos da mitologia grega referem-se ao álcool etílico ou etanol como uma substância divina. Na Idade Média, ao ser introduzido o processo de destilação pelos árabes, os alquimistas passaram a acreditar que o etanol era o tão procurado elixir da vida, sendo utilizado como remédio para praticamente todas as doenças.Atualmente, reconhece-se que o valor terapêutico do etanol é extremamente limitado, e que o consumo crônico deste em quantidades excessivas representa um grave problema clínico e social. O álcool é a substância depressora mais consumida no mundo. A sua ingestão moderada, além das graves conseqüências que acarreta para a saúde, está na base de inúmeros problemas.
Neste contexto, este trabalhotem como objetivo, analisar e descrever bibliograficamente as características do etanol, ou seja, a farmacocinética, o mecanismo de ação, os efeitos farmacológicos, a intoxicação aguda e crônica, a tolerância e dependência à substância.




FARMACOCINÉTICA


De acordo com GARRIOT (2003) apud MODELLI (2006), quimicamente, o álcool é substância orgânica contendo o grupo hidroxila ligadoao átomo de carbono. Mais de 45 tipos diferentes de álcool foram encontrados. É uma droga psicoativa, depressora do sistema nervoso central, desinibidora e euforizante cuja principal ação se dá no cérebro.
Segundo o autor, os efeitos centrais do etanol estão diretamente relacionados aos níveis plasmáticos após o consumo da droga. Existem três aspectos básicos que determinam afarmacocinética do álcool: sua absorção, que ocorre no estômago e principalmente no intestino delgado, sua distribuição pela circulação sangüínea e seu metabolismo e eliminação.
Estudos tem demonstrado que o etanol é absorvido rápida e completamente através do tubo gastrintestinal e é detectado no sangue minutos após a ingestão, ou seja:
Uma pequena parcela do álcool é absorvida pelamucosa da boca, a grande maioria é absorvida pelo estômago e pelo intestino delgado. Aproximadamente 90% da quantidade de álcool ingerido é absorvida na primeira hora. Do total ingerido, apenas 5% é eliminado diretamente através da expiração, saliva, transpiração e urina. O restante passa rapidamente para a corrente sanguínea, através das paredes do estômago e da parte superior do intestinodelgado, sem sofrer qualquer reação química. A partir daí, o sangue é transportado para diversos órgãos, passando pelo grande purificador que é o fígado, que procede a sua decomposição, lentamente, a uma média de 0,1 g/l por hora. (MODELLI, 2007, p. 16)


Complementando a idéia dos autores citados, MOREIRA, ESDRAS E OLIVEIRA (2008, p. 362) afirmam que o etanol ou álcool etílico é totalmenteabsorvido no estomago (20%) e porção superior do intestino delgado (80%). Na maioria dos indivíduos, o pico de concentração sanguínea máxima se dá entre 30 e 90 minutos após a última dose. Esse tempo é largamente alterado pela alimentação. Os alimentos retardam o esvaziamento gástrico e a absorção do etanol pelas paredes do estômago, elevando em até três vezes o período de latência para a concentraçãosanguínea máxima. MASTERS (2005, p. 309) afirma ainda que “após a ingestão de álcool em jejum, as concentrações sanguíneas máximas são alcançadas em 30 minutos”.
Alem da influencia da alimentação sobre a absorção do etanol MODELLI (2007, p. 19-20) cita outros fatores que interferem nos níveis de álcool no sangue, ou seja: os fatores pessoais (peso, idade e sexo); as formas de absorção...
tracking img