Estudos disciplinares

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 23 (5745 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Associação Juinense de Ensino Superior do Vale do Juruena – IES Instituto Superior de Educação do Vale do Juruena Pós-Graduação Lato Sensu Prof. MS. VERA ALÍCE PEXE ALVES

Curso: DIDÁTICA E METODOLOGIA DO ENSINO SUPERIOR Disciplina: PRÁTICA DE PESQUISA “CAMPO E BIBLIOGRÁFICA” Profª. MS. VERA ALICE PEXE ALVES

Av. Integração Jaime Campos n 145 – Modulo 01 – Juina – MT – CEP 78320-000www.ajes.edu.br – ajes@ajes.edu.br Todos os direitos reservados aos autores dos artigos contidos neste material didático. De acordo com a Lei dos Direitos Autorais 9610/98.

Associação Juinense de Ensino Superior do Vale do Juruena – IES Instituto Superior de Educação do Vale do Juruena Pós-Graduação Lato Sensu Prof. MS. VERA ALÍCE PEXE ALVES

Práticas de Pesquisa de campo e biblogáfica
1 -Pesquisa de campo A pesquisa de campo é uma fase que é realizada após o estudo bibliográfico, para que o pesquisador tenha um bom conhecimento sobre o assunto, pois é nesta etapa que ele vai definir os objetivos da pesquisa, as hipóteses, definir qual é o meio de coleta de dados, tamanho da amostra e como os dados serão tabulados e analisados. As pesquisas de campo podem ser dos seguintes tipos (MARCONI, LAKATOS, 1996): a) Quantitativas–Descritivas: investigação empírica, com o objetivo de conferir hipóteses, delineamento de um problema, análise de um fato, avaliação de programa e isolamento de variáveis principais (MARCONI , LAKATOS, 1996). É uma pesquisa quantitativa, que usa técnicas de coleta de dados, que podem ser: entrevistas, questionários, formulários, etc. b) Exploratórias: tem comofinalidade aprofundar o conhecimento do pesquisador sobre o assunto estudado. Pode ser usada, para facilitar a elaboração de um questionário ou para servir de base a uma futura pesquisa, ajudando a formular hipóteses, ou na formulação mais precisa dos problemas de pesquisa (MATTAR, 1996). Também visa clarificar conceitos, ajudar no delineamento do projeto final da pesquisa e estudar pesquisassemelhantes, verificando os seus métodos e resultados. Como método de coleta de dados, utiliza questionários, entrevistas e observação participante. c) Experimentais: tem como objetivo testar uma hipótese tipo causa-efeito. Esse tipo de estudo utiliza projetos experimentais que incluem os seguintes fatores: grupo de controle, seleção da amostra probabilística e manipulação de variáveis independentescom o objetivo de controlar ao máximo os fatores pertinentes (MARCONI , LAKATOS, 1996). Pode ser utilizada no campo ou no laboratório. No estudo de campo, visa à compreensão de aspectos da sociedade. A pesquisa de laboratório é o estudo de pessoas, animais ou minerais em ambientes controlados, sendo o tipo de pesquisa mais difícil de ser conduzida mais exata.
Av. Integração Jaime Campos n 145 –Modulo 01 – Juina – MT – CEP 78320-000 www.ajes.edu.br – ajes@ajes.edu.br Todos os direitos reservados aos autores dos artigos contidos neste material didático. De acordo com a Lei dos Direitos Autorais 9610/98.

Associação Juinense de Ensino Superior do Vale do Juruena – IES Instituto Superior de Educação do Vale do Juruena Pós-Graduação Lato Sensu Prof. MS. VERA ALÍCE PEXE ALVES

2. Tiposde Amostras Antes de citar qual amostra escolhida para a realização da pesquisa, é necessário descrever os tipos existentes. Uma amostra pode ser probabilística (casual), quando a escolha dos elementos da amostra é aleatória, ou não probabilística (não casual), quando a escolha dos elementos não é feita aleatoriamente. 2.1 Amostras não aleatórias Na amostra não aleatória, não se pode aplicarinferência estatística, mas podese utilizar a estatística descritiva. As amostras não aleatórias podem ser: a) Acidental: o pesquisador escolhe o elemento que lhe convém (exemplo: estar no local da entrevista, etc.) (LEVIN, 1987; MATTAR, 1996). b) Intencionais: a amostra é escolhida intencionalmente pelo pesquisador (MARCONI , LAKATOS, 1996; OLIVEIRA, 1997) c) Por “Juris”: é a seleção de um grupo...
tracking img