Estudo do movimento pendular

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1009 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
ESTUDO DO MOVIMENTO PENDULAR





























Nome: Inês Pereira

Curso: Química

Turma Laboratorial: P

Data Realização da Experiência: 21 de Novembro de 2012



1. Sumário

Nesta trabalho laboratorial procurou-se mostrar a,

• Independência do período T na massa suspensa m• Dependência de T em θ

• Dependência de T em l

Nestes três indicadores os resultados obtidos encontram-se em conformidade com os esperados. O principal fator de erro, no trabalho, foi não termos feito duas medições de período, T, quando se estudava a dependência de T em l.

Falta representar os resultados obtidos



2. Introdução

Os pêndulos fazem parte de umaclasse de osciladores harmônicos simples nos quais a força restauradora está associada à gravidade, ao invés das propriedades elásticas de um fio torcido ou de uma mola comprimida.

O pêndulo simples é composto de um corpo suspenso através de um fio de massa desprezível, ele é posto a oscilar em torno de sua posição de equilíbrio. O movimento corpo descreve um arco de circunferência.Então é fácil ver que a segunda lei de Newton fornece a seguinte equação diferencial ordinária não-linear conhecida como equação do pêndulo:

[pic]
O período do pêndulo para pequenas oscilações, a aproximação [pic] é expressa por:

[pic]
T: período

L: comprimento do fio

A equação é válida mesmo para amplitudes tão grandes como [pic] 

[pic].O comprimento do pendulo pode ser estimado pela seguinte equação:

[pic]
Pode ser expresso como
[pic]
Se usarmos o Sistema internacional de unidades ( isto é, comprimento em metros e tempo em segundos), então, na superfície da Terra (g = 9.80665 m/s²), o comprimento do pêndulo pode ser estimado de forma simples a partir do seu período:

[pic]3. Montagem Experimental


























L – Comprimento do fio de massa desprezível

Foi utilizada uma balança decimal com uma incerteza associada de ± 0,05 g, para medir-se as massas dos três pesos utilizados. Usou-se também um contador de relógio para medir-se o período, T nas 10 oscilações.

• Independência do período T na massa suspensa mMantivemos o comprimento do fio, e o ângulo,10˚, constantes variam das somente as três massas (m1, m2, m3) registando para cada uma três valores de período T.




• Dependência de T em θ

Com a esfera de alumínio suspensa e mantivemos fixo o comprimento escolhido, e variamos a amplitude de oscilação, θ, (de 5 em 5º) e registamos numa tabela.

• Dependência de T em lContinuamos a usar a esfera de alumínio e para pequenas amplitudes de oscilação, determinamos o tempo de n oscilações. Utilizamos um mínimo de 8 comprimentos. Registamos os dados numa tabela apropriada.

































































4. Resultados

As tabelas dos dados experimentais, dos seguintesgráficos, encontram-se no Apêndice A.



• Dependência de T em θ

[pic]
Ilustração 1 – Variação de T para oscilações até 60˚



[pic]

Ilustração 2 – Variação de θ para pequenas oscilações




• Dependência de T em l

[pic]

Ilustração 3 - período é independente da massa

Nos gráficos, a cima representados, pode-se verificar que os resultados estão aproximados dosvalores teóricos, verificar no apêndice A.

O erro quadrático é bastante positivo pois em todos estes se aproximam de 1. Com estes resultados consegue-se interpretar bem as três condições que se pretendeu estudar.











5.Conclusão

Em suma como referi nos resultados, os gráficos explicitam bem os parâmetros que pretendíamos estudar. A inconveniência que obtivemos é...
tracking img