Estudo dirigido sobre o filme "germinal"

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1022 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 25 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE
Laureate International Universities
CURSO DE SERVIÇO SOCIAL

ESTUDO DIRIGIDO SOBRE O FILME
“GERMINAL”






Manaus
2012
MARCILENE GOMES VIEIRA
















ESTUDO DIRIGIDO SOBRE O FILME
“GERMINAL”






Trabalho solicitado à turma SSM0201, para aquisição de nota parcial na disciplinaF.H.T.M. (Fundamentos Histórico, Teórico, Metodológico do Serviço Social) ministrada pela Prof.ª Márcia Azevedo.











Manaus
2012

INTRODUÇÃO

A organização da classe operária a partir do século XIX tem como causa principal a Revolução Industrial e suas consequências. A partir daí, todas as mudanças que ocorreram, contribuíram para que o proletariadobuscasse meios para reivindicar melhores condições na nova sociedade capitalista.
Esse momento histórico é retratado no filme “Germinal”, através de personagens vividos na França do século XIX, os quais enfatizam a situação econômica e social da classe trabalhadora da época.
Destaca-se também o surgimento do serviço social, inicialmente como atividade filantrópica, através da caridade realizadapelas damas da sociedade burguesa, diante do quadro de miséria em que se encontrava a classe trabalhadora.

A situação econômica e social da classe trabalhadora na França do século XIX é retratada no filme “Germinal”, onde os personagens são operários obrigados a trabalhar em minas de carvão, em condições de trabalho precárias. A transição do regime de trabalho feudal para o capitalista, marcadopela Revolução Industrial, foi a causa para tantas transformações, seguidas de conflitos entre as classes dominante e dominada.
Nesse contexto sócio histórico, fica evidente a luta de classes e o início dos movimentos grevistas, fato evidenciado pelo confronto entre patrões e operários. Estes, detentores apenas de sua força de trabalho, cansaram da opressão dos donos dos meios de produção,interessados somente em aumentar os lucros.
Com o processo de industrialização, a classe burguesa criou recursos para que a classe trabalhadora fosse obrigada a migrar para as cidades, em busca de trabalho. O operário era então submetido a péssimas condições de trabalho, em ambientes insalubres, que ofereciam riscos enormes à sua vida.
As jornadas de trabalho eram longas e extenuantes e os saláriosbaixíssimos, insuficientes para o sustento das famílias. Com isso, os trabalhadores, sem terra e sem condições de manter-se, eram obrigados a mendigar pelas ruas, causando um grande desequilíbrio e desordem na sociedade.
Cansados de viverem oprimidos e sob o domínio da classe capitalista, os trabalhadores começaram a se organizar, dando início aos movimentos grevistas, evidenciando ainda mais a lutade classes. O objetivo da classe proletária era a melhoria das condições de trabalho e aumento de salários, para diminuir o quadro de miséria e a desigualdade que aumentava cada vez mais.
Sentindo-se ameaçada pelos movimentos de greve e o aumento de conflitos, a burguesia começou a pensar e desenvolver maneiras para manter a classe trabalhadora sob o domínio capitalista. A forma encontrada pelosburgueses, representantes diretos do Estado, para controlar os trabalhadores, foi a união com a Igreja, instituição influente na época. Dessa união, surgiu a prática de assistência social, com a doação de “fundos de caridade” aos mais pobres, operários desempregados que engrossavam o número de indigentes nas cidades.
Essa estratégia da classe burguesa, de unir-se com a Igreja, tinha como únicafinalidade diminuir ou impedir os movimentos grevistas, que ameaçavam diminuir os lucros dos capitalistas. A burguesia precisava da força de trabalho do proletariado para manter seu domínio e por esse motivo, tentava através da organização da prática social, promover a alienação e domínio sobre a classe trabalhadora.
Com a pratica da assistência social, inicialmente realizada pelas damas da...
tracking img