Estudo de caso rh operacional

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1346 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE DE TAUBATÉ
Diego Alexandre Escobar
Heloísa Rigotti de Oliveira
Jefferson Alves Silva
Luciana Aparecida Santos Cruz
Patrícia Pereira Alves Ribeiro
Simone Graciano Lemes






TRAÇOS BRASILEIROS NA CULTURA ORGANIZACIONAL: Sensualismo e Aventureiro










Taubaté – SP
2012
SUMÁRIO


|1INTRODUÇÃO.................................................................................................. |02 |
|2 REVISÃO DE LITERATURA............................................................................ |03 |
| 2.1 Sensualismo.............................................................................................. |03 |
| 2.1.1Case................................................................................................... |04 |
| 2.2 Aventureiro................................................................................................ |05 |
| 2.2.1 Case................................................................................................... | |
|3CONCLUSÃO.................................................................................................. |07 |
|REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS................................................................... |08 |


















1 INTRODUÇÃO


Devido às grandes diferenças culturais encontradas nas organizações brasileiras se fez necessário oestudo de algumas características que se tornam mais evidentes dentro das empresas.

FREITAS (1997) pontua que quando nos referimos a traços brasileiros, “estamos falando de características gerais que podemos dizer que são comuns ou frequentes na maioria dos brasileiros”.

A cultura brasileira, segundo MOTTA E CALDAS (1997) apud SOUTO (2007), foi moldada a partir da influência doscolonizadores portugueses, dos índios nativos e dos escravos africanos.

Vários estudiosos ressaltam que a cultura brasileira apresenta diversidades sem ser caótica, e nesse ponto de vista são estudados alguns traços que expressam um pouco da alma do nosso povo: hierarquia, personalismo, malandragem, sensualismo e aventureiro.

Neste trabalho discutiremos os dois últimos traços.2 REVISÃO DE LITERATURA

2.1 SENSUALISMO



O sensualismo está presente em nossa cultura desde antes da colonização, iniciado desde os casamentos poligâmicos dos índios até a introdução da mulher africana no Brasil a qual servia de pura descarga dos sentidos e desejos.

Estudando este contexto, FREITAS (1997) cita que encontramos “também no Brasilum cristianismo humanista, no sentido de apego à carne, que tantas vezes toma características quase pagãs de culto fálico” e cita ainda que “nenhum outro catolicismo na Europa conservou gosto tão forte pela carne e pelo fálico como o catolicismo português”.


Segundo SILVA (2003-2011),
O colonizador Português iniciou sua vida no Brasil afeiçoado à poligamiapelo contato com os mouros.[...].
[...] O brasileiro gosta  do contato com a pele, da fala carinhosa e do olhar malicioso. Espera-se, pois, que as relações pessoais dos brasileiros sejam afetivas e próximas. Depositam em suas relações sociais em sensualismo capaz de obter com maior facilidade aquilo que necessita ou deseja.

Da mesma forma, SOUTO (2007) expõe queo sensualismo foi herdado pelos povos colonizadores:

O sensualismo é o jeito sensual dos modos, dos trejeitos comuns e, não, intencionais. Para Freitas (1997), o sensualismo, também, aportou no Brasil com os colonizadores portugueses, já habituados à poligamia pela influência moura. A própria Igreja reconhecia, à época, a função da procriação para o...
tracking img