Estudo de caso - renaped

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2315 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de julho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
-REDE NACIONAL DE APOIO À PESSOA PORTADORA DE DEFICIÊNCIA RENAPED

PLANO ESTRATÉGICO
2001/2005 ESTUDO DE CASO

ANTECEDENTES
A REDE NACIONAL DE APOIO À PESSOA PORTADORA DE DEFICIÊNCIA (RENAPED) FOI INSTITUÍDA COMO ORGANIZAÇÃO SOCIAL, SUBORDINADA À SECRETARIA DE ESTADO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL, HÁ DOIS ANOS. POR SER ORGANIZAÇÃO SOCIAL, CARACTERIZA-SE COMO PESSOA JURÍDICA SEM FINS LUCRATIVOS,PRESTADORA DE SERVIÇOS DE INTERESSE SOCIAL. NESTA CONDIÇÃO, TEM DIREITO A PLEITEAR, A PARTIR DE UM CONTRATO DE GESTÃO FIRMADO COM O ÓRGÃO SUPERVISOR, PARCELA DE RECURSOS ORÇAMENTÁRIOS GERIDOS COM MAIOR GRAU DE FLEXIBILIDADE, OS QUAIS DEVERÃO SER COMPLEMENTADOS COM RECURSOS CAPTADOS DE OUTRAS FONTES FINANCEIRAS. A RENAPED FOI CRIADA PARA SUBSTITUIR E AMPLIAR AS FUNÇÕES DESEMPENHADAS PELO CENTRO DEAPOIO À PESSOA PORTADORA DE DEFICIÊNCIA (CAPED)1, ORGANIZAÇÃO GOVERNAMENTAL VINCULADA AO MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL, QUE DESDE 1960 ATUAVA NO
EXTINTO FINANCIAMENTO E NO FOMENTO ÀS AÇÕES DE ATENDIMENTO ÀS PESSOAS PORTADORAS DE DEFICIÊNCIA

(PPD) NO PAÍS. PARA ISTO, RECEBEU SEU PATRIMÔNIO MATERIAL E SEUS PROFISSIONAIS. A RENAPED
ASSUMIU COM GRANDE ENTUSIASMO O DESAFIO PROPOSTO,CONFIANTE, PRINCIPALMENTE, NAS FACILIDADES OPERACIONAIS QUE UMA BUROCRÁTICOS, PODERIA LHE OFERECER.

ORGANIZAÇÃO SOCIAL,

LIVRE DE OBSTÁCULOS

NÃO

OBSTANTE, SENTIU RAPIDAMENTE OS OBSTÁCULOS IMPOSTOS

PELAS CARACTERÍSTICAS INSTITUCIONAIS INTERNAS E A CULTURA ORGANIZACIONAL HERDADA, PARA FAZER FRENTE A DESAFIOS MUITO MAIS AMPLOS E EXIGENTES DE INICIATIVA E DE VISÃO ESTRATÉGICA.

NESSASCIRCUNSTÂNCIAS

RESOLVEU INICIAR UM

PROCESSO DE

PLANEJAMENTO

ESTRATÉGICO,

ENVOLVENDO SEUS PRINCIPAIS DIRIGENTES E REPRESENTANTES DE NÍVEIS INTERMEDIÁRIOS RELEVANTES, A FIM DE ELABORAR O PLANO ESTRATÉGICO DA ENTIDADE PARA O PERÍODO

2001/ 2005.
REUNIU, POR MEIO DE DOCUMENTOS E

UM

CONSULTOR EXTERNO CONTRATADO PELA

RENAPED

ENTREVISTAS, AS SEGUINTES INFORMAÇÕES SOBRE OSANTECEDENTES DA ENTIDADE, AS QUAIS PODEM AJUDAR NA COMPREENSÃO INICIAL DOS SEUS ATUAIS PROBLEMAS:

O CAPED, CÉLULA MÃE DA ATUAL RENAPED, FOI CRIADO EM 1960, COMO UM DEPARTAMENTO MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL, COM A FINALIDADE DE FINANCIAR AS ATIVIDADES DE INSTITUIÇÕES (GOVERNAMENTAIS OU NÃO-GOVERNAMENTAIS) QUE PRESTASSEM QUALQUER TIPO DE ATENDIMENTO ÀS PESSOAS PORTADORAS DE DEFICIÊNCIA (PPD).
DOJÁ

NA DÉCADA DE

70,

O

CAPED

VIU AMPLIADO O VOLUME DE RECURSOS À SUA DISPOSIÇÃO, BEM

COMO TEVE INCORPORADA ÀS SUAS ATRIBUIÇÕES A TAREFA DE ASSESSORAR AS PREFEITURAS MUNICIPAIS E OS GOVERNOS ESTADUAIS NA MONTAGEM DE PROGRAMAS E PROJETOS VOLTADOS À PESSOA PORTADORA DE DEFICIÊNCIA

(PPD).
NOVA ATRIBUIÇÃO IMPORTOU, AINDA NAQUELE PERÍODO, A CRIAÇÃO DAS UNIDADES ESTADUAIS

ESTADE APOIO À
1

PPD (UED)

COMO BRAÇOS DESCENTRALIZADOS DO

CAPED,

COM POUCO GRAU DE

Adaptado do Estudo de Caso “Centro Nacional de apoio à Pessoa Portadora de Deficiência”, elaborado por Paulo Henrique Lustosa em maio de 2000. Os nomes de pessoas, organizações, ministérios e outros dados citados neste estudo de caso são FICTÍCIOS, não havendo qualquer relação com fatos ou situaçõesocorridas. 2

AUTONOMIA E SUBORDINAÇÃO DIRETA AO

PRESIDENTE

DO

CENTRO. COM

ESTRUTURAS ORGANIZACIONAIS QUE

VARIAVAM DE ESTADO PARA ESTADO, ESSES CENTROS ACABARAM DESENVOLVENDO CULTURAS PRÓPRIAS E RELAÇÕES PECULIARES COM OS AGENTES EXECUTORES EM SEUS RESPECTIVOS ESTADOS.

NA UED

DÉCADA DE

80,

JÁ NO BOJO DO PROCESSO DE DEMOCRATIZAÇÃO QUE O

PAÍS

ATRAVESSAVA, ASPASSARAM A GANHAR MAIORES GRAUS DE AUTONOMIA, SE NÃO TANTO FINANCEIRA, PELO MENOS

POLÍTICA, PASSANDO A TER RELAÇÃO DE SUBORDINAÇÃO MUITO MAIOR COM O GOVERNADOR DO ESTADUAIS.

ESTADO

OU

COM POLÍTICOS LOCAIS QUE, EM CERTO GRAU, PASSARAM A CONTROLAR AS INDICAÇÕES DOS DIRIGENTES

NESTE

MESMO PERÍODO, TAMBÉM VARIANDO DE ESTADO PARA ESTADO, COMEÇAM A SE INTENSIFICAR

OS MOVIMENTOS...
tracking img