Estudo de caso ferramentas franco sa

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2858 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 7 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
CASO FERRAMENTAS FRANCO S.A. A Ferramentas Franco S.A. é uma das componentes do Grupo Franco, de características multinacionais, especializada na fabricação de ferramentas manuais. A Ferramentas Franco possui uma fábrica em São Paulo, com 15.000 m2 de área construída, abrangendo um total de 600 operários. Além desta fábrica, o Grupo Franco possui uma unidade fabril na Alemanha, destinada aabastecer o Mercado Comum Europeu (MCE) e a Alemanha propriamente dita, e uma fábrica na Irlanda do Norte, com a finalidade de suprir os países não pertencentes ao Mercado Comum Europeu. A linha de produtos de ferramentas manuais é extremamente extensa, sendo que a matriz na Alemanha apresenta em seu catálogo cerca de 22.000 artigos diferentes. Sua comgênere no Brasil apresenta 2.000 artigos em sualinha de produtos. A Ferramentas Franco começou a operar em outubro de 1964 no Brasil, com um programa bastante reduzido de fabricação, estendendo-se tão-somente à linha de chaves (fixas, estrela e combinadas) e enfrentando na ocasião a forte concorrência dos fabricantes europeus e especialmente a importação de ferramentas oriundas dos países da cortina de ferro (Tchecoslováquia, Polônia etc.),geralmente chegadas ao país a preços de dumping. Com grandes dificuldades, a companhia subsistiu ao mercado brasileiro, procurando utilizar uma estratégia de venda de competição aos produtos importados para conquistar palmo a palmo a revenda a cada freguês. Esta política veio provocar, pela competição que se desenvolvera, baixa remuneração e rentabilidade pelos produtos vendidos, aumentos consideráveisnas condições de pagamento e enormes problemas de cadastro e cobrança, já que a política de vendas dirigida às indústrias consumidoras de ferramentas importadas criou 7.000 clientes a serem atendidos em todo o país. Tal situação perdurou até 1%8, quando a empresa conseguiu inscrever seu produto na pauta de produtos protegidos com relação às importações de produtos estrangeiros permitida pelogoverno. Com esta proteção conferida ao produto nacional (proibição de importação de produto congênere) a Ferramentas Franco pôde desenvolver-se rapidamente, atingindo em 1969 uma produção de 2.000 artigos diferentes, detendo 80% do mercado nacional para as referidas ferramentas. Entretanto, nesse mesmo ano, dois concorrentes até então bastante inexpressivos obtiveram junto a fabricantes europeus aadesão para concessão de know-how para a fabricação de ferramentas, sendo que, após determinado período de tempo, as empresas européias passariam a deter a maioria das ações das duas referidas empresas nacionais. Os dois concorrentes utilizaram-se de uma forma bastante rápida e eficaz para contornar sua inexpressividade no mercado em termos de produto, conseguindo uma interessante jogada:equipamento, tecnologia e financiamento generoso para suas realizações. No início de 1970, a Ferramentas Franco viu-se colocada diante de dois competidores também multinacionais e que, por uma estratégia que visava unicamente assumir melhor posição no mercado, fabricavam a mesma linha de produtos e procuravam penetrar na clientela da Ferramentas Franco a todo custo, forçando uma guerra de preços e decondições

de pagamento. Esse estado de coisas perdurou durante o ano de 1970, sendo o resultado final bastante desalentador. A Ferramentas Franco apresentara prejuízos em seu balanço de 1970. Para o período de 1971, e em virtude dos resultados negativos, foi eleita uma nova diretoria, composta em parte de elementos participantes de diretorias anteriores e em parte de novos elementos, a saber: l.Diretor Superintendente, Alvin Strottenberg 48 anos de idade, homem do grande sucesso profissional,novo na empresa, tendo exercido a mesma função em importante companhia do setor automobilístico. Sua formação profissional é bastante eclética. 2. Diretor Financeiro' José Paulo Soares, 46 anos do idade, remanescente na companhia. Homem de formação especializada, com trabalhos sempre voltados para a...
tracking img