Estressex autoimunidade

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 25 (6145 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 31 de maio de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
RAIMUNDO TITO DA SILVA

AVALIAÇÃO DAS CORRELAÇÕES FISIOLÓGICAS
DESCRITAS ENTRE O PROCESSO AUTOIMUNE E O ESTRESSE

Macapá-AP
2009
RAIMUNDO TITO DA SILVA

AVALIAÇÃO DAS CORRELAÇÕES FISIOLÓGICAS
DESCRITAS ENTRE O PROCESSO AUTOIMUNE E O ESTRESSE

Trabalho de conclusão de curso
(TCC), apresentado ao curso de bacharelado e licenciatura plena em Enfermagem, da UniversidadeFederal do Amapá (UNIFAP), como um dos requisitos para a obtenção do diploma de 3º Grau. Sob a orientação da docente Ana Rita Barcessat.

Macapá- AP
2009

RAIMUNDO TITO DA SILVA

Trabalho de conclusão de curso (TCC), apresentado ao curso de Bacharelado e licenciatura plena em Enfermagem, da Universidade Federal do Amapá (UNIFAP), como um dos requisitos para a obtenção do diplomade III Grau. Sob a orientação da docente Ana Rita Barcessat.



Avaliado em:____/ ____/ 2009.

Docente: Drª Maria Izabel Tentes Cortes

Docente: Esp. Maria Virgínia Filgueiras de Assis Melo

DEDICATÓRIA

Agradeço a gentileza das professoras Virgínia e Izabel porviabilizarem este trabalho; a professora Rita, pela sua infinita paciência e extrema capacidade elucidativa; às pessoas que indiretamente contribuíram para a construção desta pesquisa e ao imprescindível projeto de ensino gratuito DESAFIO: Princípio de tudo.


frase referente ao tema...

SUMÁRIO

RESUMO

A subjetividade entre as relações emocionais e o surgimento de doenças tem intrigadotanto a conjuntura empírica quanto o contexto científico. Novos estudos sobre o estresse e a complexidade da imunidade são desenvolvidos cotidianamente. As ciências atuais disponibilizam diversas formas de analisar um determinado fato e uma infraestrutura tecnológica que mutuamente com um arsenal de técnicas modernas, possibilitam o discernimento de fenômenos outrora desconhecidos. Caso dadescoberta de receptores para uma série de neurotransmissores em células do sistema imune; bem como a constatação da presença destes mesmos neurotransmissores também em órgãos linfóides. Hoje se sabe que o estresse crônico é algoz do sistema imunológico; diferentemente do estresse agudo, benéfico à imunidade. Este estudo se originou da vontade do autor de compreender o caráter anômalo da imunidade doindivíduo de desencadear prováveis doenças autoimunes, oriundas pelo estresse desmedido. Trata-se de um estudo investigativo para determinar se o processo autoimune é descrito nas literaturas como um fator correlacionável ao estresse. A base metodológica deste trabalho foi fundamentada em revisões de literaturas, com uma interpretação qualitativa dos contextos científicos para apreender e endossar asinformações literárias. Posteriormente, foi redigido o trabalho científico, de uma forma estruturada, analítica e inteligível com os objetivos estabelecidos pela pesquisa e as regras ditadas pela associação brasileira de normas técnicas (ABNT).

Palavras- chave: Estresse; Imunidade; Autoimune.

ABSTRACT

The emotional relationship between subjectivity and the emergence of diseases hasintrigued both the environment and the empirical scientific context. New studies on the stress and complexity of immunity are developed daily. The current science available different to examine how a given fact and a technological infrastructure to each other with an arsenal of modern techniques, enables the discernment of phenomena previously unknown. If the discovery of receptors for a number ofneurotransmitters in cells of the immune system, and the finding of the presence of these neurotransmitters also in lymphoid organs. Today we know that chronic stress is the executioner of the immune system, unlike acute stress, beneficial to immunity. This study was originated from the author's desire to understand the anomalous character of the immunity of individuals likely to develop autoimmune...
tracking img