Espelho convexos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1293 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 29 de março de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Formação de Imagem em
Espelhos Esféricos

o  A discussão apresentatada a seguir está feita em detalhes na
Aula 3 do Encarte do Módulo1.
o  Para passar os slides, utilize as setas para avançar ou retroceder.

Formação de Imagem em
Espelhos Esféricos
I.  Obtenção da imagem pelo método dos
raios.

Formação de Imagem em
Espelhos Esféricos
I.  Obtenção da imagem pelo método dos
raios.II.  Obtenção da imagem pelo método
geométrico (raios paraxiais).

Nosso exemplo será um

ESPELHO CONVEXO.

ESPELHO CONVEXO
A curva representa o espelho convexo.

Superfície convexa

ESPELHO CONVEXO
O ponto representa o objeto.

Objeto

Superfície convexa

ESPELHO CONVEXO
O olho representa o observador.

Objeto

Observador

Superfície convexa

C

centro doespelho

Objeto

C
Observador

Superfície convexa

C
V

centro do espelho
vértice do espelho

Objeto

V
C
Observador

Superfície convexa

C
centro do espelho
V
vértice do espelho
reta que passa pelos pontos C e V
do espelho

eixo principal

Objeto

V
C
Observador

Superfície convexa

C
centro do espelho
V
vértice do espelho
reta que passa pelos pontos C eV
eixo principal
do espelho
reta AB
passa por V e é perpendicular à reta CV
A

Objeto

V
C
Observador

B
Superfície convexa

Para que o Observador veja a imagem do Objeto formada
pelo espelho, é necessário que os raios que saem do
objeto reflitam no espelho e penetrem no seu olho.

A

Objeto

V
C
Observador

B
Superfície convexa

I.  Método dos raios
Paradeterminarmos a imagem precisamos, então,
de 2 raios que saindo do objeto, reflitam no espelho
e cheguem aos olhos do observador.
A

Objeto

V
C
Observador

B
Superfície convexa

I.  Método dos raios
1. Traçamos um raio que parte do objeto e chega ao
vértice do espelho.

A

Objeto

V
C
Observador

B
Superfície convexa

I.  Método dos raios
1. Traçamos um raio que parte doobjeto e chega ao
vértice do espelho.

A

Objeto

V
C
Observador

B
Superfície convexa

I.  Método dos raios
2. Traçamos a normal ao espelho no ponto onde o raio
toca o espelho (nesse caso no vértice). A normal no
caso dos espelhos esféricos passa pelo centro do
espelho.
A

Objeto

V
C
Observador

B
Superfície convexa

I.  Método dos raios
2. Traçamos a normal aoespelho no ponto onde o raio
toca o espelho (nesse caso no vértice). A normal no
caso dos espelhos esféricos passa pelo centro do
espelho.
A

Objeto

V
C
Observador

B
Superfície convexa

I.  Método dos raios
3. Medimos o ângulo que o raio incidente faz com a
normal ( θi ).


A

Objeto

V
C
Observador

B
Superfície convexa

I.  Método dos raios
3. Medimos o ânguloque o raio incidente faz com a
normal ( θi ).


A

Objeto

V

θi

C


Observador

B
Superfície convexa

I.  Método dos raios
4. Traçamos o raio refletido que faz com a normal um
ângulo θr =θi (Lei da Reflexão).


A

Objeto

V

θi

C


Observador

B
Superfície convexa

I.  Método dos raios
4. Traçamos o raio refletido que faz com a normal um
ânguloθr =θi (Lei da Reflexão).


A

Objeto

V

θi
θr

C



Observador



B
Superfície convexa

I.  Método dos raios
5. Traçamos um outro raio que parte do objeto e chega
a um outro ponto do espelho.

A

Objeto

V
C
Observador

B
Superfície convexa

I.  Método dos raios
5. Traçamos um outro raio que parte do objeto e chega
a um outro ponto do espelho.

AObjeto

V
C
Observador

B
Superfície convexa

I.  Método dos raios
6. Traçamos a normal ao espelho no novo ponto.

A

Objeto

V
C
Observador

B
Superfície convexa

I.  Método dos raios
6. Traçamos a normal ao espelho no novo ponto.

A

Objeto

V
C
Observador

B
Superfície convexa

I.  Método dos raios
7. Medimos o ângulo que o raio incidente faz com a...
tracking img