especialista

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1907 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 19 de junho de 2014
Ler documento completo
Amostra do texto
2.Capitulo 1:Casos 1,2,3(Homero, Priscila e Agenor). Transtorno de Humor na Atenção a Saúde.

Segundo Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE, 2013) a depressão ao logo da vida das pessoas se aproxima em 17% de crianças, adolescentes, jovens adultos e idosos. É hoje uma das principais causas de incapacidade para saúde.Além disso, a depressão está associada a certas características sociais, como a baixa escolaridade, o desemprego e o baixo nível econômico, de acordo com o sistema de classificação da Associação Brasileira de Institutos de Pesquisa de Mercado (AEP CCEB, 2010).
CUNHA (2014, pag346) estima a Prevalência da depressão encontrada nas comunidades de baixa renda no município de Porto Alegre, RioGrande do Sul entre 16 a 17%. De maior destaque no sexo feminino, aumentando a ocorrência conforme aumenta a faixa etária e diminuiu o nível de escolaridade e renda.
E para ZAVASCKI(2012) a prevalência na população geral para transtornos depressivos tem alcançado números entre 4% e 10%, sendo observada uma maior incidência em mulheres, variando de 10% a 25%%. Outro dado importante é que uma a cada 20pessoas é atingida por um episódio depressivo durante o curso da vida, e em cada 50 casos diagnosticados com a doença, um necessita de internação, e 15% dos deprimidos graves cometem suicídio.
Em sua origem, a depressão é fruto de fatores genéticos, bioquímicos, psicológicos e sociofamiliares, sendo estudada sob diferentes abordagens. Um exemplo na Classificação Internacional de Doenças eProblemas Relacionados à saúde (CID-10,2009) a depressão encontra-se classificada em: leve, moderada ou grave. No qual a pessoa apresenta um rebaixamento do humor, redução da energia e diminuição da atividade. Pessoas que sofrem de depressão experimentam sintomas como sentimentos de tristeza profunda, falta de confiança, visões sobre si e sobre os outros, negativas e, em longo prazo, perda de interesseem atividades, distúrbios de sono e apetite, acompanhados de dores de cabeça e fadiga. É um transtorno, que se manifesta numa certa duração, freqüência e intensidade. Sendo sistematizados pelo Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-IV), no item “Transtornos do Humor” e “Transtornos Afetivos”, pela CID-10(2008).
A ocorrência de depressão tem forte associação com indicadoressociais e econômicos, como baixos níveis de renda e escolaridade com predominância do sexo feminino, refletindo um dado bastante conhecido na epidemiologia das doenças mentais, dado esse também confirmado em outras pesquisas realizadas em outros municípios do Estado como Pelotas por MOLINA et.al(2012).
Para CUNHA (2014, pag. 348) Possíveis explicações para essa diferença entre os sexos sãoquestões socioculturais relacionadas com experiências adversas e atributos psicológicos associados com maior vulnerabilidade a eventos estressantes em mulheres. Os resultados em relação às diferenças de gênero para as depressões podem ser importantes para várias ações científicas e assistenciais, inclusive com melhora da capacidade diagnóstica e maior adequação de tratamentos.
CUNHA (2014 apudAssociação Brasileira de Empresas e Pesquisas/Critério de Classificação Econômica Brasil(ABEPCCEB) 2010) observou-se que, quanto maior a idade, maior a ocorrência de depressão. Confirmando dados da literatura, em que adultos com depressão, alcançam maior prevalência, sendo que se mantém constante entre diferentes raças e culturas. Torna-se importante levar em consideração o momento de vida da pessoaem que se faz esse diagnóstico. Percebe-se que as dificuldades são vivenciadas de modo individual, de acordo com a história de vida, recursos internos e a idade na qual se encontra o sujeito.A literatura escrita por BARROS (2010, pag11) “relata que a depressão é o quarto maior agente incapacitante das funções sociais e outras atividades da vida cotidiana”. Assim BARROS reafirma CUNHA (2014) que...
tracking img