Ergonomia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2137 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de julho de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Universidade de Brasília- UnB
Faculdade de Tecnologia- FT
Departamento de Engenharia Florestal- EFL
Inventário Florestal
Éder Miguel

Inventário Florestal na Fazenda Água Limpa-DF

Ana Clara Fernandes - 09/06981
Felipe Arrivabene – 08/29072
Rodrigo Carvalho - 05/92421

Maio/2011
Resumo

Neste trabalho foram testados diferentes métodos de estimação de altura e volume depovoamentos florestais de Eucalyptus sp. na Fazenda Água Limpa. Os grupos foram divididos e ficaram responsáveis por duas parcelas cada, onde ao final foram mensuradas dezessete parcelas. As classes diamétricas foram separadas e foi possível proceder a cubagem de cada classe. Ao final dos procedimentos do inventário concluímos que o mínimo de parcelas a se mensurar foi de vinte e nove, portanto oscálculos apresentaram amplitude alta dos intervalos de confiança.

Introdução

Segundo Morais Filho et al (2003), inventário florestal é toda atividade objetivando a quantificação e qualificação das florestas, com vistas a produção de madeira e outros produtos ou a conservação ambiental, utilizando-se de técnicas de estatística de amostragem. O inventario pode ser quantitativo ouqualitativo, onde o primeiro foca na estimativa de caracteres quantitativos como altura das árvores ou volume de madeira, e o segundo foca em fatores como fitossociologia e forma das árvores.
A altura total pode ser estimada por modelos hipsométricos de acordo com o diâmetro a altura do peito (DAP), que medimos utilizando sutas e fitas métricas. A última mede a circunferência a altura do peito, mas que sedividida por π é igual ao diâmetro.
Para a obtenção do volume de madeira de um povoamento utilizamos as variáveis: diâmetro a altura do peito – DAP – e altura total – Ht. Conhecendo essas variáveis é possível estimar o volume de cada árvore, através de modelos volumétricos.
O uso de modelagem de volume e relações hipsométricas em inventário florestal vem se constituindo em uma operaçãorotineira para cálculo de volume de madeira em pé e estimativa da altura das árvores através da relação DAP e altura (Couto & Bastos, 1987).
No método usual de inventário florestal são feitas cubagens rigorosas fora dos limites das parcelas para que se possa ajustar os coeficientes do modelo volumétrico adotado para o cálculo do volume das árvores. Existem três grupos de equações volumétricas:equações de volume de uma entrada, de dupla entrada e de tripla entrada. (Leite, 2007).
As equações de uma entrada são aquelas em que o volume sólido é função somente do diâmetro das árvores, utilizado para populações homogêneas, nas quais e DAP e a altura são bem correlacionados. Nas equações de dupla entrada, o volume é função do DAP e da altura, indicado para populações heterogêneas. E as equaçõesde tripla entrada são pouco utilizadas, o volume é função do DAP, da altura e de uma medida que expresse a forma da arvore. ( Leite, 2007).

Objetivos

Este trabalho teve como objetivo de analisar um determinado povoamento, por meio de:
➢ Ajuste dos modelos hipsométricos de Spurr, Trorey, Curtis e Stöffler e volumétricos de Hohenaldl-Krenn, Spurr, Spurr Log e Stoate;

➢ Cálculode estatísticas de ajuste e precisão, coeficiente de determinação múltiplo (R² ajustado), Variância (Sv²), Desvio Padrão (Sv), Coeficiente de variação (C.V %), Desvio padrão da média (Sv)

➢ Calcular a intensidade amostral, para verificarmos se a quantidade de parcelas alocadas foi atendida, considerando o erro admissível de 10 % e nível de probabilidade de 95%;

➢ Comparação daanalise gráfica de resíduos dos modelos;

➢ Comparar e fazer a escolha do melhor modelo matemático, para estimarmos o volume pelo diâmetro a altura do peito (DAP).

➢ Materiais e Métodos pelo diâmetro a altura do peito (DAP).

Materiais e Métodos

Localização e Caracterização da Área de Estudo
A área estudada, representada pela Fazenda Água Limpa da Universidade de...
tracking img