Ergonomia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 14 (3354 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 25 de abril de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
1. Introdução

O objetivo deste trabalho é mostrar conceitos básicos de ergonomia e suas aplicações no ambiente de trabalho e evidenciar as relações das pessoas com os recursos físicos e revelar as conseqüências imediatas para a saúde e bem-estar dos indivíduos ao longo do tempo.

2. Conceito de Ergonomia

Segundo Grandjean: “A Ergonomia é uma ciência interdisciplinar. Ela compreende afisiologia e a psicologia do trabalho, bem como a antropometria é a sociedade no trabalho. O objetivo prático da Ergonomia é a adaptação do posto de trabalho, dos instrumentos, das máquinas, dos horários, do meio ambiente às exigências do homem. A realização de tais objetivos, ao nível industrial, propicia uma facilidade do trabalho e um rendimento do esforço humano” (1968).

A Ergonomia éconsiderada por alguns autores como ciência, enquanto geradora de conhecimentos.Outros autores a enquadram como tecnologia, por seu caráter aplicativo, de transformação.Apesar das divergências conceituais, alguns aspectos são comuns as várias definições existentes:

• A aplicação dos estudos ergonômicos;

• A natureza multidisciplinar, o uso de conhecimentos de várias disciplinas;

• Ofundamento nas ciências;

• O objeto: a concepção do trabalho.

3. Evolução da Ergonomia

Em 1857 Jastrezebowisky publicou um artigo intitulado "ensaios de ergonomia ou ciência do trabalho". O tema é retomado quase cem anos depois, quando em 1949 um grupo de cientistas e pesquisadores se reúnem, interessados em formalizar a existência desse novo ramo de aplicação interdisciplinar da ciência.

Em1950, durante a segunda reunião deste grupo, foi propostos o neologismo “ERGONOMIA”, formado pelos termos gregos ergon (trabalho) e nomos (regras). Funda-se assim no início da década de '50, na Inglaterra, a Ergonomics Research Society.

Em 1955, é publicada a obra "Análise do Trabalho" de Obredane & Faverge, que se torna decisiva para a evolução da metodologia ergonômica. Nesta publicação éapresentada de forma clara a importância da observação das situações reais de trabalho para a melhoria dos meios, métodos e ambiente do trabalho.

Em referência as publicações científicas que marcaram o início da produção dos conhecimentos em ergonomia, podemos citar:

|1949 |Chapanis |Aplicação da Psicologia Experimental |
|1953 |Lehmann,G.A. |Prática da Fisiologia do Trabalho |
|1953 |Floyd & Welford |Fadiga e Fatores Humanos no Desenho de Equipamentos |

4. Lesão por esforço repetitivo

Representa uma síndrome de dor nos membros superiores, com queixa de grande incapacidade funcional, causada primariamente pelo próprio uso das extremidades superiores emtarefas que envolvem movimentos repetitivos ou posturas forçadas. Também é conhecido por L.T.C. (Lesão por Trauma Cumulativo) e por D.O.R.T. (Distúrbio Osteomuscular Relacionado ao Trabalho), mas na realidade entre todos estes nomes talvez o mais correto tecnicamente seria o de Síndrome da Dor Regional. Contudo, como o nome L.E.R. se tornou comum e até popular, esta é a denominação adotada noBrasil, apesar de bastante imprópria, pois relaciona sempre tais manifestações com certas atividades no trabalho. O diagnóstico diferencial deve excluir as tendinites e tenossinovites secundárias a outras patologias, como reumatismo, esclerose sistêmica, gota, infecções gonocócicas, traumática, gravidez, osteoartrite, diabetes, mixedema, etc.

As lesões inflamatórias causadas por esforços repetitivosjá eram conhecidas desde a antiguidade sob outros nomes, como por exemplo, na Idade Média, a "Doença dos Escribas", que nada mais era do que uma tenossinovite, praticamente desaparecendo com a invenção da imprensa. Já em 1891, De Quervain descrevia a “Entorse das Lavadeiras”.

Os esforços mais comuns no trabalho são:

• Trabalhar com o corpo fora do eixo vertical natural;

• Sustentar...
tracking img