Ergonomia e sua aplicabilidade nas empresas brasileiras

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2062 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 27 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
ERGONOMIA E SUA APLICABILIDADE NAS EMPRESAS BRASILEIRAS


Tatiana Santos Conceição














Rio de Janeiro, out. 2011
TATIANA SANTOS CONCEIÇÃO
Aluna do Curso de Administração da UCB






















ERGONOMIA E SUA APLICABILIDADE NAS EMPRESAS BRASILEIRAS






Trabalho apresentado como requisito parcialpara aprovação em A1 na disciplina de Metodologia do Trabalho Científico e Profissional da E.S.G.T, sob a orientação da Prof. Tania Gama.









Rio de Janeiro, out. 2011




1. INTRODUÇÃO 4

2. PROBLEMA 6

3. JUSTIFICATIVA 7

4. HIPÓTESE 8

5. OBJETIVO 9

6. METODOLOGIA 10

7. REFERENCIAL TEÓRICO 11

8. CONCLUSÃO 13

9. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 14INTRODUÇÃO

A ergonomia pode ser definida como o estudo sobre as relações do homem com seu ambiente, meios e métodos de trabalho. De acordo com a Associação Internacional de Ergonomia (IEA - International Ergonomics Association), “ergonomia (ou fatores humanos) é a disciplina científica relacionada com a compreensão das interações entre seres humanos e outros elementos de um sistema, e aprofissão que aplica princípios teóricos, dados e métodos para projetar a fim de otimizar o bem estar e o desempenho do sistema global.”
O termo ergonomia é derivado das palavras gregas ergon (trabalho) e nomos (normas, leis) e foi usado pela primeira vez em um artigo do biólogo polonês Wojciech Jastrzebowski em 1857.
No início do século XX, Frederick Taylor publicou seus estudossobre métodos científicos na realização de tarefas operacionais no livro “Princípios da Administração Científica”. A Administração Científica aplicou conceitos ergonômicos com o objetivo de melhorar a produtividade do trabalhador e sua eficiência.
Durante a II Guerra Mundial (1939-1945), os conhecimentos científicos e tecnológicos disponíveis foram utilizados para a construção de instrumentosbélicos complexos, como submarinos, tanques e aviões. Estes exigiam muitas habilidades do operador e precisaram ser adaptados conforme as características do mesmo, para que o operador ficasse menos tenso, melhorando assim seu desempenho e reduzindo a tensão e riscos de acidentes, muitas vezes fatais.
A ergonomia pós-guerra aplicou e aprimorou esses conhecimentos em projetos de estações detrabalho industriais na Europa e Japão, na indústria aeroespacial americana bem como na produção civil, objetivando melhorar a produtividade e as condições de vida dos trabalhadores.
Em 1949, Murrel, engenheiro inglês, reconheceu esta disciplina científica e criou a primeira associação nacional de ergonomia, e Ergonomic Research Society, que reunia fisiologistas, psicólogos e engenheirosinteressados pela adaptação do trabalho ao homem. E foi a partir daí que a ergonomia se desenvolveu em outros países industrializados e em vias de desenvolvimento.
Em 1959, foi fundada a IEA, em Oxford, Inglaterra e foi em 1961 que esta associação realizou seu primeiro congresso em Estocolmo, Suécia.
A ergonomia é uma ciência relativamente recente no Brasil. Seus conceitos só começarama ser estudados entres as décadas de 1960 e 1970. Em 1983 foi fundada a Abergo – Associação Brasileira de Ergonomia.
Este trabalho procurará discutir se as empresas brasileiras já incorporaram o conceito de ergonomia no ambiente de trabalho assim como o restante do mundo.

PROBLEMA

Atualmente, a ergonomia difundiu-se em praticamente todos os países, pois o mundoglobalizado e altamente competitivo requer alta produtividade e eficácia em todas as atividades da empresa.
No Brasil, na década de 1990, o Ministério do Trabalho e Emprego publicou a Norma Regulamentadora nº 17 (NR 17), que estabelece parâmetros legais para a adequação dos postos às características psicofísicas dos trabalhadores. Ou seja, as organizações passaram a ser obrigadas a investir em...
tracking img