Entomologia forense

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 19 (4696 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Introdução


A medicina legal, única ciência que se baseia na biologia, sob um preâmbulo jurídico e sociológico (Fonseca), remete seus primórdios mais remotos ao Egito antigo, onde sacerdotes especializados na arte do embalsamamento, durante o processo de preparação da “múmia”, se valiam de avançadas técnicas de necrópsia, chegando, inclusive, a diagnosticar a causa mortis. Mais tarde, juízesconhecidos como “os Sábios de Roma” se referiam à medicina legal como uma “medicina forense jurídica”, associando as antigas técnicas cirúrgicas egípcias a Leis e convenções, com a finalidade de atender aos anseios da sociedade em relação à elucidação de determinados crimes, com o conseqüente julgamento e condenação de seus autores.
Segundo Carrera (1991), os primeiros manuais de medicina legalconhecidos que citam a utilização da entomologia forense remetem ao ano de 1235, baseados em um manual chinês atribuído a Sung Tz’u, que relata o caso de um homicídio, segundo o qual as investigações teriam levado à localização de uma foice infestada por moscas, possivelmente atraídas pelos odores exalados dos resquícios de substâncias orgânicas da vítima, que teriam ficado ali aderidos quando dautilização daquela ferramenta no ato homicida. Interrogado pelos investigadores, o proprietário da foice em questão terminaria por confessar a autoria do crime. A criminalística forma um dos alicerces da justiça, por meio da aplicação de diversas ciências, entre elas a Biologia Forense, que pode prestar contribuições em diversos tipos de exames, como: a identificação de pessoas, por intermédiodos tipos sanguíneos e do DNA; a análise de manchas orgânicas provenientes de sangue, esperma, urina, saliva, etc.; investigação de paternidade e maternidade espúria; constatação de substâncias entorpecentes (pela aplicação da botânica), e/ou toxicológicas (através da bioquímica); entre várias outras contribuições, incluindo-se o estudo dos insetos e demais artrópodes (entomologia) na elucidação decrimes, devido à atração que a matéria orgânica em decomposição exerce sobre algumas espécies desses animais.
Do ponto de vista biológico, a putrefação tem início assim que o indivíduo morre, em decorrência das modificações incorridas no meio interno pela falta de oxigênio e pela autólise dos tecidos, o que favorece a proliferação da microbiota saprófita, principalmente das espécies que se achamnormalmente no intestino grosso, como Clostridium welchii, no ceco. As enzimas bacterianas decompõem protídios, lipídios e glicídios, com produção de grande quantidade de gases, dentre os quais metano, gás sulfídrico, gás carbônico, amônia e mercaptanos, sendo que vários desses gases são inflamáveis e que, juntamente com outros produtos voláteis derivados das moléculas protéicas, resultam nosodores nauseabundos exalados dos cadáveres em decomposição, que acabam por ser detectados pelo apurado olfato dos artrópodes constituintes da entomofauna cadavérica, França (2001). Em se tratando de um processo bioquímico e regido pela ação de enzimas bacterianas, é natural que o processo de putrefação sofra a influência de fatores relativos ao meio ambiente e ao próprio indivíduo. Conforme o corposeja deixado ao ar livre, enterrado ou submerso, a velocidade da putrefação varia, mais ou menos na proporção de oito semanas sob o solo para cada duas semanas na água e uma ao ar livre, observando-se alguns fatores que podem modificar tal influência do meio como, por exemplo, a ação da fauna cadavérica.
Ainda de acordo com França (op. cit.) a putrefação é dividida em quatro períodos, para finsdidáticos:
• Período Cromático – Inicia-se entre18 a 24 horas após o óbito (no verão) podendo demorar cerca de 36 a 48 horas (no inverno), com duração aproximada de 7 a 12 dias. Caracteriza-se pelo aparecimento de uma mancha esverdeada na pele, localizada na fossa ilíaca direita, oriunda do intenso metabolismo bacteriano do ceco, podendo difundir-se pelo resto do corpo;
• Período Enfisematoso –...
tracking img