Endividamento das familias brasileira

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1163 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 19 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Polo: Imperatriz – Pi
Curso: Serviço Social Periodo: 1º
Tutor a Distancia:
Tutor Presencial:
Alunos(as): Adriana Melo Torres
Antonia Rafaela Pereira
Márcia Aparecida Pereira da Silva
Maria de Nazaré Pereira da Silva

Tema: Endividamento das Famílias Brasileiras

DISCIPLINAS: Psicologia Geral,Antropologia, Formação Social, Política e Econômica do Brasil, FHTM do Serviço Social I

Imperatriz – PI
2012


SUMÁRIO

1. Introdução................................................................02
2. Desenvolvimento.....................................................03
3. Considerações finais...............................................04
4. Referênciasbibliográficas......................................06

INTRODUÇÃO

O presente trabalho tem como objetivo analisar o crescimento e os principais fatores do Endividamento das Famílias Brasileiras, um dos principais fatores é o aumento na oferta de crédito concedido pelo governo nos últimos anos, aliado ao crescimento da renda, principalmente nas classes de menor poder aquisitivo, vieram parasuprir um déficit gigantesco de desejos e de consumo da população, que por consequência tornaram-se fatores que colaboraram para o crescimento do endividamento das famílias brasileiras.
Este trabalho é importante para os acadêmicos entenderem e articularem conceitos relativos à construção de cenários econômicos da sociedade referente ao endividamento familiar.
Portanto,este, tem como objetivo atender a solicitação das professoras tutoras Lisnéia Rampazzo, Giane Albiazzetti, Gleiton Lima e Rosane Malvezzi, em fazer uma produção de um artigo, que comente sobre endividamento das Famílias Brasileiras, de um modo em geral.02
DESENVOLVIMENTO

O endividamento é um reflexo da sociedade de consumo e caracteriza-se como um problema de ordem social e não individual, que afeta consumidores e fornecedores (especialmente os comerciantes) em prol de um pequeno grupo de fornecedores de crédito. NoBrasil, esse fenômeno não tem, ainda, tratamento jurídico específico, a grande facilidade de obtenção de credito, a falta de planejamento familiar, as altas taxas de juros praticadas pelo mercado, o aumento de crédito, faz com que pessoas de classes mais desfavorecidas tenham novas oportunidades em adquirir bens, como imóveis, carros e eletrodomésticos à longo prazo, fazendo com que o valor daparcela fique aparentemente dentro do valor esperado, isso impulsionam o endividamento das famílias.
Nas palavras do ministro do Superior Tribunal de Justiça Sálvio de Figueiredo Teixeira,
se a economia globalizada não mais tem fronteiras rígidas e estimula e favorece a livre concorrência, imprescindível que as leis de proteção ao consumidor ganhem maior expressão em sua exegese, na buscado equilíbrio que deve reger as relações jurídicas, dimensionando-se, inclusive, o fator risco, inerente à competitividade do comércio e dos negócios mercantis, sobretudo quando em escala internacional, em que presentes empresas poderosas, multinacionais, com filiais em vários países, sem falar nas vendas hoje efetuadas pelo processo tecnológico da informática e no forte mercado consumidor querepresenta o nosso País. O mercado consumidor, não há como negar, vê-se hoje “bombardeado” diuturnamente por intensa e hábil propaganda, a induzir a aquisição de produtos, notadamente os sofisticados de procedência estrangeira, levando em linha de conta diversos fatores, dentre os quais, e com relevo, a respeitabilidade da marca.

Nesse contexto, encontram-se os consumidores, anônimos,...
tracking img