Enciclopedismo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1086 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 28 de março de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Enciclopedismo

Origem: Conscienciopédia, a Enciclopédia Digital da Conscienciologia.
Ir para: navegação, pesquisa
Definicão:
• Foi um movimento filosófico-cultural desmembrado do Ilustracionismo, desenvolvido na França e que buscava catalogar todo o conhecimento humano a partir dos novos princípios da razão. Foi impulsionado por Voltaire, Diderot e d'Alembert, além deMontesquieu, Rousseau, Buffon e do barão d´Holbach;
• É a tendência ao acúmulo detalhista de conhecimentos nos diversos ramos do saber, visando catalisar o discernimento progressivo sobre a realidade;

• Resumo ordenado e sistemático, disposto em ordem alfabética, da forma de um dicionário

É caracterizado por: grandes transformações históricas,culturais,ideológicas e científicas / troca deinformação entre cientistas / Catalogação dos conhecimentos.

Principais ramos do conehcimento - São "Memória"/História, "Razão/Filosofia", e "Imaginação"/Poesia.

Objetivo – Reduzir a inacessibilidade levando o conhecimento à todos,do cientista ao agricultor. A inacessibilidade pode ser devido à extensão ou desorganização dos textos, a raridade das cópias, as barreiras linguísticas outerminologia especialista. A enciclopédia é um livro universalisado das consciências.

Enciclopedialidade - É o momento em que a consciência percebe a importância de ampliar o conhecimento e sistematizá-lo de maneira enciclopédica.

Religião - Na baixa Idade Média, o enciclopedismo serviu aos interesses da religião católica e do programa agostiniano de purificação das almas peloexercício da inteligência. St. Agostinho apontou a necessidade de reunir numa só obra todos os conhecimentos necessários à interpretação e ensino dos textos sagrados. Cassiodorus (490-580) foi o primeiro a corresponder ao apelo de St. Agostinho e escreve Instituitiones divinarum et saecularum litterarum e De artibus ac disciplinis liberalium litterarum, verdadeiros manuais da formação intelectualmonástica.

Especular - Na alta Idade Média, o enciclopedismo se liberta da necessidade de conservação do mundo antigo e se abre para os novos conhecimentos relacionados com o movimento renascentista e surgimento das universidades. Um dos traços mais característicos do enciclopedismo medieval tardio é busca de uma correspondência especular entre o conteúdo da enciclopédia e a ordem do mundo.Esquemas - Somente no século XVII é possível utilizar o conceito de enciclopédia com sentido mais preciso, pois devido os progressos do conhecimento, novas condições sistemáticas e metodológicas capacitaram os enciclopedistas da época manejar esquemas mais sofisticados de inteligibilidade. Estes esquemas permitiram um sentimento de capacidade de continência da totalidade do saber. Surgiramvárias tentativas de taxologia do conhecimento.

Ouro - O Século XVIII é considerado o século de ouro do enciclopedismo, devido principalmente ao amadurecimento da ciência ao atingir a sua forma clássica. A enciclopédia representava para os homens do século XVIII um valor semelhante à catedral para os homens da idade média. Um monumento no qual o homem se revê naquilo considerado o maisimportante não mais na sua ligação religiosa com Deus criador, mas na sua relação científica com o mundo criado.

Idiomas - A enciclopédia do século XVIII abandona o latim e passa adotar os idiomas nacionais acompanhando a constituição dos estados modernos.

Ordem - O fato decisivo na mudança do enciclopedismo do século XVIII foi a utilização da ordem alfabética dos verbetes, abandonando asorganizações disciplinares e facilitando o acesso.


Meio de divulgação - Livros,folhetos,oralmente (nos “salões”, reuniões de caráter social, equivalentes às nossas conferências) e, sobretudo, na Enciclopédia.

Publico Alvo - Cientistas, médicos, comerciantes e agricultores.



Esclarecimento - No momento de consolidação da unidade das ciências, surge a figura do...
tracking img