Empreendedorismo na area da musica

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1800 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
1. INTRODUÇÃO
Desde a década de 70, com o movimento punk, o lema DIY (do it yourself, ou faça você mesmo) contagiou uma multidão de pessoas que tomaram coragem para empreender em seu próprio talento. Se eles podem, nós também podemos – pensavam os artistas em potencial.
Esse antigo lema ganhou força na década de 90, consolidando-se na primeira década do século XXI, com o surgimento de quatrofatores que contribuem para a derrubada de barreiras de entrada da indústria da música.
a)massificação da informática, com o computador pessoal;
b)acesso a tecnologias de produção, com os softwares de gravação;
c)desenvolvimento da comunicação, com a internet banda larga;
d)ferramentas de divulgação e distribuição, como Google, iTunes, Myspace, Youtube, Orkut;

Destacamos que o mercadoda música no Brasil possui muitas imperfeições, por isso a necessidade da intervenção do governo nesse setor. Não para ajudar no sentido de dar esmolas, mas para melhorar a competitividade das micro e pequenas empresas independentes.
Mas uma leitura atenta do noticiário revela boas noticias para o setor musical brasileiro. O desenvolvimento sócio-econômico do país e o combate à pirataria sãodois fatos que indicam um cenário futuro, senão próspero, no mínimo positivo para o setor.
Em setembro de 2008 a Policia Federal de São Paulo apreendeu uma carga, vinda do Paraguai, de 500 mil mídias virgens de DVD que seriam destinadas ao mercado paulista de produtos piratas. Em Pernambuco, a criação de uma delegacia especializada no combate à pirataria já promoveu três grandes operações emdepósitos clandestinos na Região Metropolitana do Recife, culminando com a apreensão de 200 mil mídias de CD e DVD, 16 pessoas presas e 1 indiciada. Reportagem do Jornal Commercio (2009) divulgou ação da Policia Civil que fechou uma fábrica com capacidade para produzir 15 mil de CDs e DVDs por dia, sendo o maior laboratório de produtos piratas fechado nos últimos anos no Estado. A tendência é que essasações policiais, realizadas de modo sistemático, enfraqueçam o mercado pirata e, na proporção inversa, fortaleça o mercado profissional.
Do lado da macroeconomia, previsões do Banco Central, estatísticas do IBGE e pesquisa do Ipea indicam números favoráveis. A equipe econômica do Governo Federal prevê uma inflação de 4,5% e um crescimento da economia de 2% para 2009. A taxa Selic, atualmente em11,25%, está com viés de baixo, o que vai diminuir o custo do dinheiro.
O aumento do salário mínimo acima da inflação, o aumento da faixa de população enquadrada na classe média, o crescente investimento do setor público, a evolução da escolaridade média do brasileiro, o aumento do número de computadores nos lares, todos esses dados contribuem para o aumento da demanda por produtos musicais.
Aexplicação é simples. Sobrando dinheiro no bolso das famílias brasileiras, após o pagamento de despesas prioritárias como habitação, educação, alimentação e saúde, o valor restante é destinado ao lazer, a viagens e a cultura. Outra pesquisa já havia revelado que o gasto médio do brasileiro com cultura e lazer é quase 10% de sua renda.
Cabe ao músico entender a situação e decidir qual decisãotomar diante deste plausível cenário do setor musical brasileiro para os próximos anos.
2. O NEGÓCIO DA MÚSICA
O autor considera o negócio da música um gênero do qual fazem parte três espécies: o show business, a indústria fonográfica e os direitos autorais. O show business diz respeito à cadeia produtiva que gira em torno da apresentação musical e do artista. Já a indústria fonográfica envolve acomercialização do disco e de produtos afins como o DVD. E os direitos aurorais dizem respeito a licenças de uso e à propriedade intelectual .
A música é a manifestação artística mais entranhada na sociedade, presente em todos os grupos sociais e em diferentes faixas etárias. O negócio da música é composto por milhares de micro mercados de nicho (ANDERSON 2006). Música para ninar, música...
tracking img