Embriologia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 18 (4463 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Rev. latino-am. enfermagem - Ribeirão Preto - v. 8 - n. 4 - p. 52-58 - agosto 2000

52

COMUNICAÇÃO NÃO-VERBAL: REFLEXÕES ACERCA DA LINGUAGEM CORPORAL

Lúcia Marta Giunta da Silva* Virginia Visconde Brasil** Heloísa Cristina Quatrini Carvalho Passos Guimarães*** Beatriz Helena Ramos de Almeida Savonitti* Maria Júlia Paes da Silva****

SILVA, L.M.G.da; BRASIL, V.V.; GUIMARÃES, H.C.Q.C.P.;SAVONITTI, B.H.R.A.; SILVA, M.J.P.da. Comunicação não-verbal: reflexões acerca da linguagem corporal. Rev.latino-am.enfermagem, Ribeirão Preto, v. 8, n. 4, p. 5258, agosto 2000.
Buscamos com este estudo refletir sobre a importância da linguagem corporal, através da identificação do que um grupo de enfermeiras pós-graduandas, sabiam sobre o assunto. Analisamos o conteúdo dos relatos de ondeemergiram cinco categorias: conceito, função, importância, significado e formas de manifestação da linguagem corporal. A linguagem corporal foi valorizada pelo grupo como uma forma complexa de interação interpessoal da qual temos pouca consciência, ocorrendo por vezes à margem do nosso controle. Tem por função expressar sentimentos, emoções e transmitir mensagens, cujos significados são influenciadospelo contexto. O conhecimento da linguagem corporal amplia nossa percepção profissional e é mais um instrumento para melhorar a qualidade da assistência de enfermagem. UNITERMOS: comunicação não-verbal, linguagem corporal, enfermagem, cinésica

INTRODUÇÃO
A comunicação é um processo de interação no qual compartilhamos mensagens, idéias, sentimentos e emoções, podendo influenciar o comportamentodas pessoas que, por sua vez, reagirão a partir de suas crenças, valores, história de vida e cultura. No cotidiano profissional a enfermeira utiliza a comunicação para o desempenho de suas diversas atividades. Dentre estas, a sua função como educadora e prestadora de cuidados, bem como, ser elo de ligação entre a equipe multiprofissional e os diferentes serviços de cuidado indireto, exige daenfermeira um maior domínio da habilidade de comunicar-se. Assim, o uso consciente da comunicação tende a facilitar o alcance 14 dos objetivos da assistência de enfermagem . Por considerarmos estas afirmativas essenciais para o aprimoramento de nossa competência profissional e como integrantes do Programa de Pós-Graduação da

Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo (EEUSP), participamos dadisciplina “Comunicação na saúde do adulto: interação da linguagem verbal e do não verbal nas relações interpessoais”, durante a qual nos foi solicitada a apresentação de um seminário sobre “Cinésica: a linguagem do corpo”. As discussões realizadas para a elaboração do referido seminário nos levaram a refletir sobre a importância da linguagem corporal e seus efeitos na relação enfermeira-pacienteuma vez que, através dela, são transmitidas inúmeras mensagens nem sempre conscientes e/ou manifestas (validadas) verbalmente. A comunicação pode ser realizada de forma verbal e/ou não-verbal. A comunicação verbal exterioriza o ser social e a não-verbal o ser psicológico, sendo sua 12 principal função a demonstração dos sentimentos . Em geral, é atribuída maior relevância à comunicação verbalexpressa pela linguagem falada ou escrita; entretanto, o homo sapiens sempre se comunicou

* Enfermeira. Mestranda da Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo. Professor Assistente da Faculdade de Enfermagem do Hospital Israelita Albert Einstein ** Enfermeira. Doutoranda da Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo. Professor Assistente da Faculdade de Enfermagem da UniversidadeFederal de Goiás *** Enfermeira. Doutoranda do Departamento de Enfermagem da Universidade Federal de São Paulo. Pesquisadora Científica I do Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia **** Enfermeira. Professor Doutor do Departamento de Enfermagem Médico-Cirúrgica da Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo

Comunicação não-verbal...

Rev. latino-am. enfermagem - Ribeirão Preto - v. 8 -...
tracking img