Egito metodos construtivos argila e pedra

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2618 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
História da arquitetura e da arte II

Egito

Métodos construtivos: argila e pedras




















Sumário



Introdução.......................................................... 1

A tese tradicional...............................................2

A tese de Davidovits.........................................6Curiosidades.....................................................11

Bibliografia.......................................................12



























UFRJ- FAU-HAA II

Profª: Cláudia

Grupo: Laura Martins,








Introdução

Os inúmeros fatos sem explicação que envolvem a construção das pirâmides levaram muitos estudiosos a buscarem respostas totalmente diferenciadas para amaneira pela qual elas foram erguidas. A arte de trabalhar o bronze surgiu no Egito cerca de 800 anos depois da construção das pirâmides de Gizé e o ferro só chegou mais tarde àquele país e continuou raro, mesmo durante o Império Novo, com serras de cobre seria possível cortar madeira, mas não o tipo de granito duro encontrado na Grande Pirâmide.

Ao contrário do que geralmente se afirma o tamanho dosblocos não diminui invariavelmente na medida em que a pirâmide sobe. Existem centenas de blocos enormes, só superados em tamanho pelas pedras da base, pesando de 15 a 30 toneladas, mais ou menos no nível da câmara do rei. Eles são tão grandes que ocupam o espaço de dois degraus do monumento. De modo geral, as alturas dos degraus aumentam e diminuem subitamente em 19 nítidas flutuações ao passoque os comprimentos enquadram-se dentro de 10 medidas perfeitamente uniformes. Elimina-se, assim, qualquer possibilidade de que os blocos houvessem sido cortados em tamanhos aleatórios, determinados por rachadura e outras características do leito rochoso. Tentativas de explicar a preparação e uso de blocos de dimensões tão uniformes, baseadas na hipótese de corte, deparariam com grandesdificuldades. Este grau de uniformidade exclui inteiramente a possibilidade de corte com instrumentos primitivos.



























A tese tradicional

As paredes e os muros eram inclinados em função da técnica do empilhamento. As principais construções acompanham o Vale do Nilo. Existia um predomínio da linha horizontais e desprezo pelas curvas. Eles nunca foramgrande carpinteiros, evitavam o andaime e escoramentos devido à escassez e a má qualidade das madeiras da região. A pedra e a argila se impuseram definitivamente sobre a madeira, somente utilizadas nos andaimes. A pedra utilizada nos templos e nos túmulos era a pedra de grés ou calcária. nas residências, nos palácios e nas construções militares eram utilizados os tijolos de argila misturados compalha e secos ao sol. Os tijolos eram unidos por meio de argamassa de argila ou areia fina. Nunca foram cozidos, mas eram usados apenas depois de completamente secos. Os ângulos inclinados da alvenaria de tijolos eram conseguidos pelo assentamento escaliforme das unidades. Os egípcios evitavam a construção de andaimes. Nas grandes construções, como as pirâmides e certos templos, os andaimes eramsubstituídos por enormes rampas de terra ou tijolo que eram retiradas depois de pronta a obra. A pedra era aparelhada somente na parte que era visível, e usada em vários tamanhos conforme a necessidade estática. Às vezes utilizavam monolitos de mais de 70 toneladas. A alvenaria de pedra era do tipo "pedra seca". As fundações eram pouco profundas, repousando sobre um compacto leito de areia.Os arquitetos egípcios solucionavam sérios problemas de estática com o emprego de tijolos de barro, na construção de abóbadas de berço ou cúpulas. Outro grande problema para eles era o esforço de flexão sobre as vigas de pedra. Uma solução encontrada foi o "falso engaste". A condição ideal era buscada através da colocação de uma grande carga distribuída sobre as vigas, na direção vertical das...
tracking img