Efeitos do aborto

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 3 (611 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
O aborto é a morte do feto no ventre de uma mulher, produzida em qualquer etapa, desde a fecundação até o momento do prévio nascimento. Existem dois tipos de aborto: o espontâneo e o provocado.O espontâneo não é previsto e nem desejado pela mãe, já o provocado é desejado e procura-se a morte do bebê de qualquer maneira, podendo ser doméstica, cirúrgica ou química. O aborto é uminfanticídio, ou seja, o assassinato de uma criança.
Perguntem-se a si mesmos: Você se considera ser humano desde o momento da concepção? Todos nós nos consideramos seres humanos! O feto não faz parte do corpoda mulher, ele não é um órgão e nem uma extensão. A mulher se diz soberana ao próprio corpo, mas o feto também tem sua soberania. É impossível ser a favor da vida e do aborto ao mesmo tempo.Segundo a ciência, desde o momento da concepção uma vida é gerada. Mesmo ela sendo frágil e indefesa, ela é o agente ativo e a mulher é o agente passivo. O bebê controla o que ele necessita e não a mulher.Além de ser uma violência contra o feto, ele também é uma violência contra o corpo da mulher, fisicamente e emocionalmente. O que poderia parecer uma solução rápida, torna-se um peso para o resto davida.  O aborto é um ato egoísta onde quem está sendo punido, com uma sentença de perda da própria vida, é alguém indefeso e que sequer pode falar.
No Brasil mais de um milhão de abortosclandestinos são realizados por ano. Muitos destes pela falta de conhecimento das leis. Desde o momento da gravidez a mulher pode e deve ser amparada pelo pai ou pelo suposto pai. A Lei dos Alimentos Gravídicossó é procurada por uma mínima parcela das grávidas carentes. Essa lei garante pensão alimentícia durante e depois da gravidez. Sendo que, um dos medos das mulheres grávidas é o de não conseguiremsustentarem os filhos.
O Direito existe para garantir a vida e o bom convívio social. Consequentemente o Direito não pode legalizar a morte de uma vida inocente. Contudo, nos casos de estupro, de...
tracking img