Edentulismo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1238 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
INTRODUÇÃO

As doenças orais podem ter um impacto significativo na qualidade de vida das pessoas quando ficam comprometidas funções estéticas ou funcionais tais como a mastigação, fala, sorriso, etc.
Muitos dos fatores de risco das doenças orais são as diversas doenças crónicas, como é o caso da diabetes, doenças cardiovasculares e outras.
Assim, quando se adotam estilosde vida promotores da saúde previnem-se quer muitas das doenças gerais, quer as doenças orais mais prevalentes como a cárie dentária e as doenças periodontais.
A ausência parcial ou total de dentes traz graves consequências a nível da saúde física e emocional. A capacidade de mastigação torna-se muito reduzida afetando as escolhas alimentares, contribuindo para défices nutricionais e,consequentemente, para um risco aumentado de aparecimento de outras doenças.




























EDENTULISMO x TERCEIRA IDADE


É curioso observar que, todas as vezes que se relaciona dentição com a idade, a maioria da população associa imediatamente a velhice com a falta de dentes. Tal fato se propagou de tal maneira que se torna difícildesmistificá-lo.
Primeiramente, é importante frisar que o edentulismo, ou seja, a ausência de dentes, não tem relação alguma com a idade. Não é consequência do envelhecimento como alguns chegam a pensar. A perda de dentes relaciona-se com a precariedade da saúde bucal, traumatismos, doenças como a cárie e a doença periodontal dentre outros fatores. Portanto, indivíduos que estão livres destesfatores, consequentemente conservarão por mais tempo seus dentes naturais independente da sua faixa etária de vida.
O edentulismo varia entre as raças e entre os povos de diferentes países. Nova Zelândia, Reino Unido e até mesmo a Suécia, país considerado altamente desenvolvido onde as pessoas têm uma boa assistência de saúde por parte do governo, apresentam elevados índices de edentulismo entreos idosos.
Uma pesquisa realizada por Steele et al (1996) com pacientes idosos em 1996 nos Estados Unidos revelou que a maioria dos entrevistados considerava perder os dentes é uma consequência natural do envelhecimento humano. Para os pesquisadores da área de saúde bucal, são afirmações deste tipo que desencorajam o próprio paciente a cuidar melhor da sua saúde bucal, pois ao pensar quefatalmente irá perder seus dentes com o decorrer da idade, porque se preocupará em tratá-los?
As perdas dentárias acarretam sérios problemas. Afetam a mastigação e a digestão de alimentos (dificultando cortá-los, triturá-los e moê-los) acabando por sobrecarregar o estômago e o intestino podendo causar problemas mais sérios, tipo uma úlcera gástrica, como afirma Moriguchi (1992).
Afetamainda a fonação, levando a uma dificuldade em pronunciar determinadas letras e sílabas das palavras. Por fim, comprometem a estética do indivíduo. Uma pessoa que não tem dentes tem comprometida a sua aparência pessoal e tal fato acaba por afetar a sua autoestima. É bastante comum que os portadores de próteses totais tenham vergonha de serem vistos sem as mesmas e de mencionar que as usam.Os dentes humanos sofrem ainda, com o passar da idade biológica, uma série de outras alterações fisiológicas e patológicas. Quanto ao seu alinhamento, podem sofrer desvios para frente ou para os lados, ou até mesmo inclinar, principalmente quando se perdeu o dente próximo ou o seu antagonista. No que diz respeito à coloração observamos um escurecimento do esmalte dental devido às alteraçõessofridas pelos tecidos internos do dentes, principalmente a dentina. Uma mudança fisiológica bastante observada é o desaparecimento parcial das cúspides dentais com modificação em seus bordos cortantes decorrente do processo de atrição dental, que se desenvolve durante a mastigação com o contato de um dente com o seu antagonista. A atrição pode ser agravada pelo hábito parafuncional de ranger os...
tracking img