Economia pexbr

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1795 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 29 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
ASSOCIAÇÃO CARUARUENSE DE ENSINO SUPERIOR – ASCES
























“A ECONOMIA PERNAMBUCANA NO CONTEXTO NACIONAL”























ALICE CAROLINE – JARINA MIRELLY – PAULO ANDRÉ – THIAGO NUNES


CARUARU – PERNAMBUCO
29 de novembro de 2012



ALICE CAROLINE – JARINA MIRELLY – PAULO ANDRÉ – THIAGO NUNES











“AECONOMIA PERNAMBUCANA NO CONTEXTO NACIONAL”






















Trabalho de pesquisa apresentado a Associação Caruaruense de Ensino Superior – ASCES, como requisito para a obtenção de nota em Economia II no curso de Administração Pública, sob a orientação do Professor Robson Góes.










Caruaru, 29 de novembro de 2012.INTRODUÇÃO



Localizado na porção centro-leste da Região Nordeste, Pernambuco possui uma extensão territorial de 98.146,315 Km² e de acordo com a última contagem populacional realizada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) no ano de 2010, totaliza 8.796.448 habitantes.
No seu registro histórico, Pernambuco tinha como principal atividade econômica a agricultura,sendo a cana – de – açúcar o produto em destaque. Porém, podemos observar que nas últimas três décadas esse cenário se modificou completamente, o setor de serviços ganhou maior destaque sendo assim o elemento fundamental para a geração de receitas.
Pernambuco tem apresentado um aumento significativo no seu desenvolvimento econômico, fato que foi constatado no aumento anual do Produto InternoBruto (PIB) estadual. No ano de 2008, o PIB de Pernambuco atingiu a marca de R$ 62,2 bilhões, que equivale a 2,3% do PIB do Brasil. No âmbito regional, essa participação foi de 17,9%, atingindo assim a segunda maior posição, perdendo apenas para a Bahia com 31,5%.




























DESENVOLVIMENTO

A economia de Pernambuco vem se mostrando mais resistente àscrises econômicas. Ao contrário do que acontece no Nordeste, a economia no estado tem forte influência da administração pública estadual e dos serviços industriais de utilidade pública, como a produção de energia elétrica, enquanto a agropecuária não teria tanto peso.
Apesar dos bons resultados da economia de forma geral, a seca prejudicou a agropecuária, especialmente a produção de grãos,que teve uma queda significativa de aproximadamente 60%, apenas na produção de feijão. De forma geral, o Brasil teve problemas tanto com as grandes secas no Nordeste, tanto na produção de grãos da Região Sul com as chuvas excessivas, o que puxou o preço dos produtos naturais. Além disso, a inflação da cidade do Recife no último ano também é um dado que preocupa: está acima da média nacional,atingindo 6,7% enquanto o Brasil tem 5,45%. Apesar de esses números estarem acima da média nacional para 2012 que é de 4,5%, o estudo do Banco Central aponta para uma possível convergência, já podemos observar essa convergência como, por exemplo, alguns preços caindo.
Outro ponto negativo da economia pernambucana está na balança comercial do estado, que no ano de 2007 era equilibrada, mas com opassar do tempo passou a ser deficitária. O primeiro ponto é a importação de material para fábricas de garrafas PETI instaladas no estado e a importação de combustível, entre outros pontos que fizeram com que o estado importasse mais do que exportasse.
A economia pernambucana voltou a crescer muito acima da média nacional neste primeiro semestre de 2012, comparando o mesmo período do anode 2011. Enquanto o PIB do País praticamente empatou, com uma taxa de 0,6% obtida no ano passado, o Estado alcançou expansão de 2,8 (Condepe/Fidem).


[pic]
[pic]
Apesar de manter o dinamismo, o crescimento da economia de Pernambuco
desacelerou e os cálculos já começam a rever para baixo o resultado deste ano. Na divulgação dos números do primeiro trimestre, quando o PIB cresceu 4,6%,...
tracking img