Economia do rio grande do sul

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2732 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 2 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
INTRODUÇÃO







O processo de urbanização que leva à formação de novos municípios pressupõe uma diversificação das economias locais, a qual ocorre, geralmente, a partir da atividade agropecuária.

Neste trabalho, buscou-se explorar a hipótese de que a distribuição geográfica dos municípios no Rio Grande do Sul reflete, em grande parte, a história do seu desenvolvimentorural, tendo o tipo de atividade agropecuária em cada uma das suas regiões desempenhado um papel de fundamental importância neste processo.

Privilegiar-se-a uma abordagem que busca compreender o dinamismo da agricultura familiar a partir do conjunto de transformações históricas em que esta se inscreve e é o principal agente de desenvolvimento.O Rio Grande do Sul  é considerado, atualmente, o quarto estado mais rico do país. Sua economia é equilibrada, com grande tradição na exportação. A economia gaúcha é diversificada, tendo como base a agricultura, a pecuária e a indústria.

Os produtos agrícolas de destaque no Estado são a soja (grão, óleo e farelo), o trigo, o milho eo arroz. O Estado produz ainda: tabaco, erva-mate, mandioca, amendoim, uva (matéria prima do vinho gaucho), entre outros.

No setor pecuário, o maior destaque é a criação bovina, embora também sejam grandes os rebanhos de ovinos, eqüinos, suínos e aves no Estado. Os municípios que apresentam o maior rebanho são Santana do Livramento e Alegrete.

Tem clima subtropical,caracteriza-se pela diversidade de temperaturas nas diferentes áreas que a compõem. As regiões de planaltos mais elevados apresentam temperaturas baixas, com nevascas ocasionais, e na região da planície dos pampas, mais ao sul, as temperaturas são elevadas. A vegetação acompanha essa variação da temperatura, ou seja, nos locais mais frios predominam as matas de araucárias (pinhais) e nos pampas os campos degramíneas.

  A população da região Sul totaliza 25.107.616 habitantes, o que representa 14,95% da população do País. A densidade demográfica é de 43,49 habitantes por km2 e 80,93% da população vive no meio urbano. São encontrados traços marcantes da influência da imigração alemã, italiana e açoriana na região.

Inicialmente baseada na agropecuária, a economia da região Sul desenvolveuimportante parque industrial nas últimas décadas, cujos centros se encontram nas áreas metropolitanas da cidade de Porto Alegre, capital do estado do Rio Grande do Sul, e Curitiba, capital do estado do Paraná. A produção agrícola utiliza modernas técnicas de cultivo, destacando-se o trigo, soja, arroz, milho, feijão e tabaco entre os principais produtos comercializados. Na pecuária encontram-serebanhos de linhagens européias (hereford e charolês). A suinocultura é praticada no oeste do estado de Santa Catarina e no estado do Paraná, onde ainda é significativa a prática do extrativismo, com extração de madeira de pinho. No estado de Santa Catarina explora-se o carvão mineral ao sul e se encontra grande número de frigoríficos, que produzem não apenas para o mercado interno, mas também paraexportação.







Tabela 1 – Comparativo da Produção de Grãos no RS – Safra 2010/2011. Em toneladas
[pic]


O ano de 2011 iniciou e logo o risco de estiagem foi ficando para trás, com chuvas em quantidade adequada e bem distribuídas, dando espaço para uma safra recorde em quantidade.


Gráfico 1 – Produção de Grãos no RS – 2001 à 2011
[pic]

Em 2011 foram produzidas 28,8milhões de toneladas, um crescimento percentual de 14% em relação a 2010. Em valores absolutos, houve uma produção de 3,5 milhões de toneladas a mais que no ano anterior, tendo como principais destaques as culturas do Soja, Arroz e Trigo. A cultura da Soja deu um salto de quase 11%, atingindo 11,6 milhões de toneladas, mais de um milhão e cem mil toneladas produzidas a mais que em 2010. O Arroz...
tracking img