Drudidrudi

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1318 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Prof. Ms. Claudinir Leonel Aere

ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA
É a estratégia que o Ministério da
Saúde escolheu para reorientar o
modelo assistencial do SUS a
partir da atenção básica.

“Conjunto de ações, de caráter
individual e coletivo, situadas no
primeiro nível de atenção dos
sistemas de saúde, voltadas para a
promoção da saúde, a prevenção
de agravos, o tratamento e areabilitação.”
(Ministério da Saúde)

Atenção primária à saúde (APS)
• Primeiro nível de atenção do sistema de saúde
• Porta de entrada
• Atenção sobre a pessoa (não direcionada para
a enfermidade)
• Atenção continua e global

Atenção médica convencional

X

Atenção primária à saúde

ENFOQUE



Doença
Cura




Saúde
Prevenção, atenção e cura





Promoção dasaúde
Atenção continuada
Atenção abrangente





Clínicos gerais
Grupos de outros profissionais
Equipe





Colaboração intersetorial
Participação da comunidade
Auto-responsabilidade

CONTEÚDO




Tratamento
Atenção por episódio
Problemas específicos

ORGANIZAÇÃO




Especialistas
Médicos
Consultório individual

RESPONSABILIDADE




Apenas setorde saúde
Domínio pelo profissional
Recepção passiva

Fonte: Starfield. Atenção primária: equilibrio entre necessidades de saúde, serviços e tecnologia. Brasília:Unesco- Ministério da Saúde, 2002, p33.

• É um modelo de atenção primária
• Nasceu em 1994 como política prioritária do Brasil
• Determinantes:
– Evolução do SUS: necessidade de expandir acesso à saúde,
necessidade deconsolidar a descentralização, busca da
integralidade,incorporação efetiva do controle social.
– Experiências inovadoras de atenção à saúde no Brasil: por ex.
“Em defesa da Vida”, PACS...
– Perfil epidemiológico brasileiro
– Contexto internacional

A ESF incorpora e reafirma os princípios do SUS
Descentralização
Controle social
Universalidade
Eqüidade
Integralidade

RegionalizaçãoHierarquização

• Representa uma “porta de entrada”

• É o primeiro contato com os serviços de saúde
• Organiza a referência e contra-referência para
os diferentes níveis do Sistema

OBJETIVOS DO MODELO
DE SAÚDE DA FAMÍLIA
• Prestar assistência integral, contínua, com
resolutividade e de boa qualidade.
• Intervir sobre os fatores de risco
• Humanizar as práticas de saúde
• Proporcionarações intersetoriais
• Fazer com que a saúde seja reconhecida como
direito de cidadania- qualidade de vida
• Estimular a organização da comunidade para o
efetivo exercício do controle social

Diretrizes operacionais e conceitos próprios
• Adscrição da clientela
– Cada unidade é responsável pelo cadastramento e
acompanhamento da população vinculada (adscrita)
a uma área (território deabrangência). Uma equipe é
responsável pelo acompanhamento de, no máximo,
4.500 pessoas (600 a 1000 famílias).

• Cadastramento
– As
equipes
deverão
realizar
o
cadastramento das famílias através de
visitas aos domicílios, de acordo com a
área territorial que foi preestabelecida para
a adscrição.
– Ficha Familiar – conjunto de prontuários
médicos de uma determinada residência
– CartãoNacional de Saúde – vinculação
dos procedimentos realizados. Numero
nacional de identificação.

• Integralidade e hierarquização
– A USF está inserida no primeiro nível de ações e
serviços do sistema local de assistência, denominado
atenção básica.
– Vinculada à rede de serviços – garantindo a atenção
integral aos indivíduos e famílias
– Seja assegurado a referência e contra-referênciapara
os diversos níveis do sistema
• Atenção Básica;
• Media Complexidade
• Alta Complexidade

• Equipe multiprofissional e Interdisciplinar
– A ESF é composta minimamente por 1
médico generalista ou médico de família, 1
enfermeiro, 1 auxiliar de enfermagem e de 4
a 6 ACS

01 equipe = atende máx. 4500 pessoas

Atribuições das equipes de saúde:
• Identificar
a
realidade...
tracking img