Diversidada

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1415 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 1 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]



SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO
SERVIÇO SOCIAL

FÁTIMA MARIA KRAUSE












DIVERSIDADE




















Alegrete, outubro de 2011




FÁTIMA MARIA KRAUSE










DIVERSIDADE







Trabalho apresentado ao Curso de Serviço Social da UNOPAR - Universidade Norte do Paraná,
Disciplina :Interdisciplinar














Alegrete, outubro de 2011







SUMÁRIO


1. INTRODUÇÃO4
2. OBJETIVO 5
3. DESENVOLVIMENTO 5
4. CONCLUSÃO 10
5. REFERÊNCIAS 11


































1. INTRODUÇÃO




Neste trabalho relataram-se considerações sobre a formação dos indivíduos no contexto da sociedade capitalista, a importância do direito a adversidades individuais de caráter e escolhas, e sobre as condições de enfrentamento aos preconceitos. Analisa-se ainda oprocesso histórico da formação racial, social e econômica a partir dos quilombos.


















 
















2. OBJETIVO



Estimular à análise e reflexão crítica sobre as noções de valores na construção da cidadania.




3. DESENVOLVIMENTO


1. A FORMAÇÃO DOS INDIVÍDUOS E DOS GRUPOS FRENTE À SOCIEDADE CAPITALISTA


O capitalismo surgiu da necessidadeeconômica e política como conseqüência das transformações ocorridas na agricultura, indústria e comércio. É um sistema econômico onde os meios de produção e distribuição são de propriedade privada com fins lucrativos. Neste contexto, podemos identificar as seguintes características: busca dos lucros, uso de mão - de - obra assalariada, moeda substituindo o sistema de trocas, relações bancárias,fortalecimento do poder da burguesia e desigualdades sociais onde estes últimos exerciam certo controle sobre os proletários.
O proletário se diferencia do trabalhador, porque o proletário só vende sua capacidade de trabalhar (suas aptidões e habilidadeshumanas), e, com isso, os produtos de seu trabalho e o seu próprio trabalho não lhe pertencem, mas àqueles que compram sua força de trabalhoe lhe pagam um salário.
Com a revolução industrial houve a mecanização e o fortalecimento do sistema capitalista, modificação do sistema de produção, efetuando–se o declínio das habilidades de artesanato tradicional de artesãos, associações e artífices.
O desemprego, baixos salários, péssimas condições de trabalho, poluição do ar e rios e acidentes nas máquinas foramproblemas enfrentados pelos trabalhadores deste período. Os trabalhadores se organizaram para lutar por melhores condições de trabalho e os empregados das fábricas formaram as trade unions (espécie de sindicatos) com o objetivo de melhorar as condições de trabalho dos empregados.
Segundo Camila (1) os seres humanos estando em uma forma de desenvolvimento- a sociedade capitalista- que osimpede na condução consciente da sua vida e submete-os à alienação, objetivo compreender a relação sujeito -sociedade e a possibilidade de uma transformação social que tenha como foco a emancipação humana – possibilidade concreta realizável em outras condições sociais.
A profissão do Assistente Social surge no final do século XIX,pois com àascensão da sociedade burguesa, com oaparecimento de classe sociais, a burguesia (classe social dominante) necessitava de um profissional que cuidasse da área social assistindo a classe proletária. A emergência da profissão encontra-se relacionadacom a questão socialdo conjunto das expressões da desigualdade social, econômica e cultural, ou seja, problemas da sociedade capitalista madura, do antagonismo entre o capital e o trabalho.

2.A IMPORTÂNCIA DO DIREITO À DIVERSIDADE E ENFRENTAMENTO AO PRECONCEITO


A diversidade diz respeito à variedade e convivência de idéias características ou elementos diferentes entre si em determinado assunto, situação ou ambiente. Está ligada aos conceitos de pluralidade, multiplicidade, diferentes ângulos de visão e abordagem, encontrando-se também na comunhão de contrários,...
tracking img