Direitos humanos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 16 (3798 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
TEMA-1- PROBLEMA SOCIOECONOMICOS E CULTURAIS VIGENTES NO BRASIL
19/11/2003 - 02h32
Trabalho infantil é o maior em 18 meses e Rio lidera casos; confira arte

Confira abaixo a evolução do trabalho infantil desde março do ano passado em São Paulo, Rio, Recife, Salvador, Belo Horizonte e Porto Alegre, as seis regiões metropolitanas pesquisadas pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia eEstatística) em sua pesquisa mensal de emprego:



Leia os gráficos:
Gráfico I:
Domínio da leitura e escrita pelos brasileiros (em %)


Gráfico II:
Municípios brasileiros que possuem livrarias (em %)

Indicador Nacional de Alfabetismo Funcional - INAF, 2005

Relacione esses gráficos às seguintes informações:

O Ministério da Cultura divulgou, em 2008, que o Brasil não só produzmais da metade dos livros do continente americano, como também tem parque gráfico atualizado, excelente nível de produção editorial e grande quantidade de papel. Estima-se que 73% dos livros do país estejam nas mãos de 16% da população.
Para melhorar essa situação, é necessário que o Brasil adote políticas públicas capazes de conduzir o país à formação de uma sociedade leitora.
Qual das seguintesações NÃO contribui para a formação de uma sociedade leitora?
A) Desaceleração da distribuição de livros didáticos para os estudantes das escolas públicas, pelo MEC, porque isso enriquece editoras e livreiros.
B) Exigência de acervo mínimo de livros, impressos e eletrônicos, com gêneros diversificados, para as bibliotecas escolares e comunitárias.
C) Programas de formação continuada deprofessores, capacitando-os para criar um vínculo significativo entre o estudante e o texto.
D) Programas, de iniciativa pública e privada, garantindo que os livros migrem das estantes para as mãos dos leitores.
E) Uso da literatura como estratégia de motivação dos estudantes, contribuindo para uma leitura mais prazerosa


INTRODUÇÃO

A pesar dapreocupação e esforço do governo em formular leis, realizar propaganda de conscientização, programar e desenvolver ações, não tem conseguido alcançar as metas impostas dentro dos programas sociais na erradicação do trabalho infantil no Brasil.
Mesmo com o estatuto da criança e o adolescente em vigor, tem crescido o trabalho infantil inescrupulosamente, por falta de conscientização e pelo quadrosócio econômico em que o nosso país se encontra, que contribuem com o alto índice e evasão escolar devido ao trabalho infantil, a violência dos centros urbanos, as drogas, a prostituição, a falta de formação educacional dos pais e muitos outros fatores tem contribuído para esse crescente índice da exploração da criança e do adolescente no mercado de trabalho. A criança e o adolescente tendo queenfrentar uma jornada de trabalho de no mínimo 6 horas diárias, tem contribuído para o grande índice de baixo rendimento e evasão escolar, deixando de ter seus direitos preservados e trabalham, precocemente na lavoura, campo, fábrica ou casas de família, muitos deles sem receber remuneração alguma, sendo que a criança e o jovem passa a maior parte do tempo trabalhando na manutenção e sustento dafamília do que estudando, prejudicando também os momentos de lazer que são também importante para o desenvolvimento psico-social da criança e do adolescente. Ao abandonarem a escola, ou terem que dividir o tempo entre a escola e o trabalho, o rendimento escolar dessas crianças é muito ruim, e serão sérias candidatas ao abandono escolar e consequentemente ao despreparo para o mercado de trabalho, tendoque aceitar sub-empregos e assim continuarem alimentando o ciclo de pobreza no Brasil.
Com a implementação do Peti (Programa de Erradicação ao Trabalho Infantil) vem trabalhando arduamente para erradicar o trabalho infantil, infelizmente mesmo com todo o seu empenho, os recursos financeiros não são suficientes para a execução dos projetos, dos serviços e ações, colocando em risco as crianças...
tracking img