Direito

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3248 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
FACULDADE DE ENSINO DE MINAS GERAIS
FACEMG

CURSO DE DIREITO



Adriana Aline Moreira
Alessandra Sayonaria Lopes
Miriane C. Rodrigues
Oraldo Barbosa Soares












Proposta: Seminário “Era dos extremos” de Eric Hobsbawm

O breve século XX
1914 – 1991









Belo Horizonte 2011

FACULDADE DE ENSINO DE MINAS GERAIS
FACEMG
CURSO DE DIREITO
TEÓRIA DASPENAS


Alessandra Sayonaria Lopes
Jorge Alexandre Barbosa Neves
Leandro Silveira
Oraldo Barbosa Soares
Matheus Santos Silveira
Stefany Franciely da Costa
Wanderley M. Duarte
Washington Silva Trindade





Proposta: “Realismo da Nova Esquerda”




Atividades práticas apresentada

ao Prof. Bráulio deMagalhães Santos como requisito parcial à obtenção de créditos na disciplina.







Belo Horizonte – MG
Setembro/2012
SUMÁRIO

1. Introdução........................................................................................4


2. CONTRA O INIMIGO COMUM.............................................................5


3. AS ARTES 1914 A1945......................................................................7.


4. O FIM DOS IMPÉRIOS.......................................................................13


5. .Referências...................................................................................16




































1 INTRODUÇÃO




O autor Eric Hobsbawm, em sua obra “Era dosextremos” expõe o breve século XX, sob três eras diferentes:
Parte um
• A era da catástrofe


Parte dois
• A era do ouro


Parte três
• O desmoronamento


O autor narra de forma contundente o “breve século xx”, revelando um século sangrento, com duas guerras mundiais e vários conflitos, a bizarra aliança entre EUA, França, Inglaterra e a URSS, paraenfrentar a Alemanha de Hitler, a explosão demográfica, as novas tecnologias, o envelhecimento e o fim dos impérios, as artes, os massacres, a influência que as ideologias políticas da Europa exerceram nas outras partes do mundo, fazendo com que acontecesse o levante das colônias e como conseqüência suas independências.

A velocidade das transformações (tecnológicas, religiosas, sociais, culturais ea globalização), do fim do século xx, faz o autor pensar que o século não acabou bem, e não temos como mais prever o futuro, assim como anseia o autor, esperamos que o futuro seja de um mundo melhor.

Neste trabalho abordaremos a parte um “A era da catástrofe”, mais especificamente os capítulos:
5 – Contra o inimigo comum.
6 – A artes 1914 – 45.
7 – O fim dos impérios.Capítulo 5
2 CONTRA O INIMIGO COMUM


Neste capítulo Eric Hobsbawm , começa demonstrando, com uma pesquisa pública realizada em 1939 nos Estados Unidos, que, se acontecesse um guerra entre Alemanha contra a URSS, 83% dos americanos eram favoráveis a uma vitória da URSS, neste ano os Estados Unidos também reconheceram a URSS, O resultado desta pesquisa surpreendente de certa forma, visto que,as ideologias políticas americanas (capitalismo) e da URSS (comunista) era o grande dilema mundial, mas, a ascensão de Hitler na Alemanha formando o eixo fascista com Itália e Japão, era uma ameaça maior aos Estados Unidos e URSS, que propriamente um ao outro.

Inglaterra e França faziam o politicamente correto, e se permitiam fazer acordos e concessões com a Alemanha em troca de outros, pois naverdade em 1940, houve um enfraquecimento do patriotismo desses povos em conseqüência do crescentes valores ideológicos (capitalismo/socialismo) e o crescimento do antifascismo (rejeição Alemanha, Itália e Japão), ou seja neste período contava-se mais a lealdade ideológica, isso permitiu que membros de um mesmo povo combatesse de lados diferentes.

Alemanha e Itália com seus governos fascistas...
tracking img