Direito

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1767 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Centro Universitário Unipê
Introdução ao Direito
Professora: Maria das Neves Pessoa de Aquino Franca
Aluna: Thamires Vasconcelos – Direito 2012.1 B

Questionário



1. Qual é a crítica que Nietzsche dirige aos chamados psicólogos ingleses?

Nietzsche dirige aos psicólogos ingleses uma crítica de que estes não trazem a origem do juízo de valor bom e de ruim. Isso quer dizer que elescolocam em evidência o lado vergonhoso de nosso interior do ponto de vista da moral. O que importa, ainda, é a busca da verdade de uma força imparcial, ou seja, o oposto do pensamento dos psicólogos ingleses, que publicam uma perspectiva de uma moral útil (o utilitarismo).

2. Porque o bom não deve ser reduzido ao útil?
Porque junto à perspectiva utilitarista está o esquecimento, o hábito e oerro. Um exemplo é que o conceito de bom nasce daqueles aos quais se faz o bem: bom é tudo aquilo que o homem achou útil para si. A referência a outrem para pensar e agir torna-se uma origem marcada de uma inércia duvidosa e de um hábito desgracioso. Isso somente distancia o homem daquilo que é realmente autêntico.

3.Porque ele condena a moral não egoísta e desinteressada?

Porque na visão deNietzsche a moral constitui-se de duas aplicações, por aquilo que é útil, pois “as ações não egoístas foram louvadas e consideradas boas por aquelas aos quais eram feitas, aqueles aos quais eram úteis.” Esta aplicação da origem da moral no louvor e nas ações não egoístas foram esquecidas mais tarde, adquirindo assim ações altruístas através do costume da linguagem, como se as coisas fossem boas emsi mesmas.

4.A que Nietzsche atribui o declínio dos valores aristocráticos?

Atribui este declínio à nobreza. Analisando a palavra alemã schlecht (ruim), ele descobre que é bastante parecida a schilicht (simples) e chega à conclusão: ao schlechtweg (simplesmente) que, desde suas origens tem a função de apontar o homem simples (plebeu). Revela que a classe dominante (nobreza) acabouassociando à classe pebléia o conceito daquilo que é ruim. Por isso, os homens que se sentem privilegiados pertencem a classe nobre espalham o conceito do que é bom, do que é bondade, do que é nobre. Ao analisar a palavra mau, percebe-se que ela é usada para designar o homem simples, de pele e cabelos escuros. Conclusão: o “bom” e “puro” são conceitos que remetem ao homem nobre, de pele e cabelos claros,que se opõe ao homem simples. Este caráter é estritamente político. Com os sacerdotes, tudo se torna mais perigoso, não apenas meios de cura e artes médicas, mas também altivez, vingança, perspicácia, dissolução, sede de domínio, virtude, doença - mas com alguma equidade se acrescentaria que somente no âmbito dessa forma essencialmente perigoso de existência humana, a sacerdotal, é que o homem setornou um animal interessante, apenas então a alma humana ganhou profundidade num sentido superior e tornou-se má.

5. Porque Nietzsche condena as castras sacerdotais?
Porque esta casta cria como que uma alienação nos indivíduos, pois arroga a si uma posição de preeminência espiritual, colocando-se como mais elevada e proferindo coisas que lembrem sua função e posição. Isso gera a contraposiçãoente puro e impuro, entre bom e ruim. Essa casta sacerdotal domina todos os estamentos da sociedade, seja a classe nobre, seja a classe plebeia. Contra essa dominação, Nietzsche defende que a moral deve nascer da imparcialidade. Não há necessidade de se levar em consideração os valores trazidos pela classe dos sacerdotes, tampouco pela classe dos nobres.

6. Porque a moral escrava é baseada norecentemente e quais as características do homem ressentido?
Porque a moral de escravos baseia suas avaliações na igualdade e na fraqueza. O fundamento da moral de escravo se dá no medo. Ele teme os que apresentam força e potência que sejam diferentes à sua. Diante desse temor, cria-se uma moral em defesa da coletividade. Por não possuir impulsos que possam colocá-lo acima da coletividade, o...
tracking img