Direito

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (281 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de março de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
MEDICINA LEGAL

EMBRIAGUEZ NO AMBIENTE DE TRABALHO

Na CLT no artigo 482, alínea “f”, elenca como motivo para aplicação da justa causa a embriaguez habitual ou emserviço. Os aplicadores do direito não devem ficar a mercê de um pensamento do século passado, acompanhando a evolução, que tem o alcoolismo como patologia, não cabendo punição àquelesque já estão penalizados com uma grave doença.
Porém, além do imprescindível tratamento, entende-se que a dispensa de empregado alcoólatra constitui um ato de preconceito ediscriminação, o que é defeso.
O art. 7º, inc. I, da CF faz a citação “ Os direitos à vida, à dignidade humana e ao trabalho, levam à presunção de que qualquer dispensa de trabalhador pelo únicomotivo de ser alcoólatra é discriminatória e atenta contra os princípios constitucionais invocados, eis que vedada a despedida arbitrária”.
As vítimas de alcoolismo, por serem indivíduosportadores de gravíssima doença, merecem da sociedade um pensamento alheio de preconceito e penetrado de compreensão, de solidariedade.
Entende-se, que para que haja justa causa comonarra o referido artigo da CLT deve o empregador analisar cuidadosamente o caso concreto, levando em consideração os antecedentes do trabalhador, os problemas patológicos, familiares esociais que este possa está enfrentando. Deve haver uma proporcionalidade entre o ato cometido pelo trabalhador e a penalidade que ele irá sofrer. Para um trabalhador a dor maior é ademissão.
Os empregadores têm responsabilidade social juntamente com o estado, devendo estes intervir em caso de doença do trabalhador encaminhá-lo para o tratamento eposteriormente reintegrá-lo ao seu local de labor. Só deverá haver punição quando analisado o binômio – razoabilidade e proporcionalidade – este indicarem ser esta a melhor solução.
tracking img