Dicipulado

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 22 (5378 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 14 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
CURSO DE TREINAMENTO PARA PRESBÍTEROS, DIÁCONOS
E LÍDERES






Módulo V

TEOLOGIA PRÁTICA DA DIACONIA



SUMÁRIO


A função dos diáconos.
Requisitos para os que desejam ser diáconos.
Mulheres no diaconato.
Ampliando a visão do ministério dos diáconos.|Competências a serem Construídas |


Depois de realizar este estudo, você deverá ter construído as seguintes competências:


Competência-chave: analisar e avaliar a função diaconal.Competências-secundárias:


1 Conhecer a função dos diáconos.
2 Descrever os requisitos para os diáconos.
3 Discutir os argumentos acerca de diaconisas.
4 Analisar as possibilidades de ampliação da ação diaconal.
Introdução


O texto de At 6.1-7 apresenta uma divisão de dois blocosde ministérios: o primeiro bloco se refere aos ministros da Palavra e Oração (nós perseveraremos na oração e no ministério da palavra) e o segundo é o ministério das Mesas e Serviço (sirvamos às mesas). O primeiro grupo contempla não apenas a pregação e as orações, mas também o ensino e todas as ações de educação cristã. Já o segundo, compreende as atividades afetas à ação social da igreja e aoexercício da misericórdia.
Historicamente, as igrejas têm acentuado e, algumas, até mesmo concentrado seus esforços e ênfases nas atividades ministeriais da Palavra. Isso é sintoma da ausência de uma teologia do diaconato, que pode ser constatada no silêncio nos currículos dos seminários, não preparando os pastores para uma visão de ação social, o que leva as igrejas também a seremdesinteressadas por essa área de atuação. Na verdade, a própria Confissão de Fé de Westminster apresenta essa lacuna, pois nela nada se fala de diaconia.
Algumas comunidades se encontram atualmente carentes da ação diaconal, sendo esse ministério exercido pelos próprios pastores ou por membros não vinculados ao ofício do diaconato. Assim, precisamos repensar o assunto da diaconia e fazer correções depercurso na nossa caminhada cristã.




1. A Função dos Diáconos


Jesus foi o diácono por excelência. Ele entendeu e realizou o Seu ministério como o Servo Sofredor do Senhor, como foi profetizado por Isaías (Is 42.1...; Is 49.1...; Is 52.13...; Is 53.1-8). Jesus mesmo disse que “até o Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir” (Mc 10.45).
Essa opção de servir deJesus foi incompreensível mesmo para os seus discípulos. É o que hoje podemos chamar de liderança servidora. O posicionamento de Jesus sobre liderança foi: ser líder não é aquele que domina e quer ser o primeiro, mas o que serve a todos (Mc 10.44).
Mesmo no Evangelho de João, que apresenta Jesus como Deus, há a imagem dEle como diácono, lavando os pés dos apóstolos (Jo 13, principalmente, o v.8). Neste texto Jesus deixa claro que servir não é simplesmente um ato de humildade, mas a dignidade de servir reside em beneficiar o próximo. A decisão de Jesus em ser servo foi, também, um exemplo que produziu reações contagiantes nos seus discípulos e chegou até nós como modelo de serviço cristão. Assim como Jesus foi enviado, os discípulos são enviados e nós, também, somos enviados (Jo 17.18;Jo 20.21).
Os diáconos não foram criados a partir de At 6.1-7. Essa função já existia no sentido de servos (do grego diakonoi), daquele que serve, especialmente, às mesas. Nesse texto, os sete homens eram diáconos apenas no sentido de servir às mesas das viúvas da Igreja de Jerusalém, seja com comida ou com dinheiro. Posteriormente, dentro da esfera cristã, o termo diácono virou sinônimo...
tracking img