Diario de bordo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1839 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Saída.
Aos vinte e um dias do mês de março do ano de dois mil e treze (21|03|2013) a turma do primeiro período do Curso de Ciências da Natureza da Disciplina de Sustentabilidade e Cidadania ministrada pela professora Luciana Nóbrega saiu da Praça do Abrigo, Centro de São Raimundo Nonato-PI para sua primeira viagem de aula de campo. Às vinte horas (20:00) após a assinatura da lista defrequência e de um breve momento de oração feito pela aluna Uania demos início à viagem, fazendo uma primeira parada na Cidade de Dirceu Arcoverde-PI às vinte e uma horas (21:00) para pegarmos um de nossos colegas, o Lucas, em seguida continuamos fazendo uma segunda parada às vinte e duas horas (22:00) no Posto Brito na Cidade de Remanso-BA para jantar, após o mesmo seguimos viagem para Petrolina-PE, ondefizemos nossa terceira e última parada à uma e quarenta e cinco (1:45) da madrugada na Fazenda Burrinhos já em Petrolina-PE, onde fomos alojados para pernoitar.
Chegada a Embrapa.
Na manhã seguinte bem cedo às sete horas (07:00) saímos em direção à EMBRAPA, antes fizemos uma parada para o café na Panificadora Lisboa num Bairro próximo ao centro de Petrolina-PE, após o mesmo seguimos viagem paraa Cidade de Lagoa Grande-BA, que fica a dois (02) quilômetros de Petrolina para uma palestra na EMBRAPA ( Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) sobre Cobertura Vegetal e Processos de Desertificação ministrada pelo Engenheiro Florestal Iêdo Bezerra Sá, chegando lá às nove e cinquenta (09:50) fomos recepcionados e levados para uma sala onde nosso palestrante nos falou sobre o histórico dedesertificação do solo, de como os solos são frágeis, da vegetação catingueira, da população que vive no semiárido que é bem numerosa sendo mais de vinte e oito (28) milhões de pessoas, nos falou também sobre as chuvas que apesar do semiárido ser tão seco chove muito, o problema é que as chuvas são mal distribuídas, falou ainda que a probabilidade do sertanejo plantar milho, feijão e arroz nosemiárido é de apenas treze (13%), também nos falou sobre o bioma caatinga que só existe aqui no Brasil não esquecendo de mencionar também sobre as plantas e os animais, falou das mudanças climática que vem ocorrendo com a desertificação do solo que é a degradação da terra nas regiões semiáridas, secas, e subúmidas resultado de vários fatores, e por fim nos explicou sobre o que era Erosão Laminar que équando os horizontes superficiais do solo vão embora, lamentando que a caatinga está sendo literalmente destruída. Terminada essa palestra às dez e dezessete (10:17) nos dirigimos para a mata catingueira na companhia do técnico Luís Domingos e da Dr. Lúcia Helena Piedade Kiill para fazermos uma Trilha Ecológica, logo no início ouvimos uma pequena reflexão sobre a importância da água, e nodecorrer da Trilha a Dr. Lúcia ia nos falando das árvores catalogadas na região que são mais de mil e seiscentas (1.600), nos falou dos Cactos que são muito importantes para a proliferação das abelhas, do Facheiro, do Ki Pá , Quebra Faca, da Favela que é ótima para a alimentação dos caprinos, o Rabo de Raposa, do Umbuzeiro que é considerada como a árvore sagrada do Sertão porque se aproveita quase tudodela além de ser muito importante para as abelhas, a Baraúna que é uma planta de muita importância para a continuidade dos insetos e principalmente das abelhas, o Moleque Duro, a Mucunã, o Carqueijo, a Tubera, o Mamauzinho de Viado que é uma planta forrageira, a Catingueira que é medicinal, a Umburana de Cambão, o Moleira Mole que é uma planta de fácil manejo e é usada no artesanato e que tem umacaracterística muito curiosa que é de formar ocos nos galhos e que a praga que mais ataca a mesma é a erva de passarinho , a Burra Leiteira que é uma espécie rara, Sete Casca que é da família dos Ipês, a Jurema Preta, o Marmeleiro, o Uburuçú, a Macambira, o Cachorro, o Pau Ferro que tem muita durabilidade no caule, e por fim o Cipó Gordo que é uma planta muito rica em água por conta de sua...
tracking img