Diario de bordo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1703 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 30 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIP-Swift
Amanda Campos
RA: A9729C-4

Diário de Bordo

E estamos aqui. Eu, Galo, Carioca, Balcan, e Renatinho no Centro de Convivência, Campinas em 24 de Fevereiro de 2013 para começarmos nosso primeiro diário de bordo.
Por sinal, é de muito agrado fazer este trabalho até porque ‘Diário de Bordo’ era o nome do diário gravado por Lucas Silva e Silva naquele seriado chamado ‘OMundo da Lua’ que eu gostava tantoa de assistir e lembra minha infância.
Pelo visto, o tal Centro de Convivência apresenta bastante diversidade cultura e racial e coisas além. Por exemplo, neste exato momento vimos um homem negro sozinho, sem camisa e musculoso onde na parte superior da arquibancada em frente a nós soltou um berro bem alto do nada. ‘Ah!!!’
Logicamente eu, Balcan e Renatinhoolhamos para este homem sem entender o que significava aquilo. Logo em seguida a seu berro, ele desce a arquibancada e vem em direção a nós. Sem dizer ao menos uma palavra de apresentação nos pergunta se estávamos fumando maconha e se não tínhamos um baseado.
Não, nós não estávamos fumando maconha, nem tínhamos um baseado. Será que para ele, para chegar tão discaradamente a nós para fazeraquele tipo de pergunta, tínhamos alguma aparência de quem fuma maconha? Talvez sim, talvez não.
Eu estava sentada em cima do meu skate e Balcan também estava sentado em cima de seu skate escrevendo nosso diário de bordo em um caderno em uma praça que não tem uma fama muito boa por apresentar vários usuários de drogas. Talvez a relação skate, jovens, Centro de Convivência e maconha sejamaior do que a relação skate, jovens, Centro de Convivência e estudo para aquele rapaz.
Quando volto a a observar a praça para descançar a vista e minha mão ao escrever numa posição não muito agradável, um homem chama minha atenção ao falar com um tom de voz firme e muito alto com seu filho de aproximadamente 6, 7 anos. Este pai estava passeando com o menino e sua filha que era mais velha que omenino. Isso me fez pensar em como eu não sei como é a sensação de dar bronca em um filho. Até hoje só tive a sensação de tomar a bronca do pai. O que me deixa muito curiosa em saber como deve ser gostoso educar alguém.
Volto a olhar para a praça, e percebo que mesmo sendo um lugar onde as pessoas não apreciam muito, ainda sim me trazia uma paz. Uma incrível paz. Pois estávamos ao som de pássarosque cantavam e além disso estávamos sentados ali, tranquilos em um domingo a tarde refletindo e escrevendo nossas reflexões.
O centro de Convivência apresenta muitas árvores, bares bonitos em volta, pássaros cantando e também muita pixação. O que me intriga e atrai é que por trás de todas aquelas pixações há vários pensamentos vindos de várias histórias e idéias. Em uma delas estava escrito ‘Zépovinho fica puto’. Desculpe-me pelo palavreado que foi escrito.
Ao ler a pixação eu pude sentir que ali havia uma sensação de agressividade, raiva, ira, descontentamento. Apenas sensações negativas onde eu gostaria de tentar entender o significado daquilo. ‘Zé Povinho’ é muito usado para nos dirigirmos aos brasileiros pobres, sem cultura e sem educação. ‘Zé Povinho fica Puto’... Fica puto com oque? São milhões de opções a se pensar. Que idéia a pessoa que pixou aquilo queria transmitir?
Vejo então um fusca azul e imediatamente após ver o fusca azul dou um soco no Carioca que está ao meu lado. Isto porque há uma brincadeira onde quando se vê um fusca azul você dá um soco na pessoa que está ao seu lado, logicamente se for seu amigo íntimo. Pensei depois em como a intimidade faz asrelações humanas se tornarem mais vívidas.
Ao voltar a observar a praça vejo outra pixação que me chama muito a atenção. Está escrito no muro em vermelho a palavra em inglês ‘NIGGA’. Morei nos EUA por um ano e meio, e aprendi com meu amigo negro de lá que se você quer deixar um negro bravo e correr o risco de apanhar, que não seja um amigo íntimo seu, chame-o de Nigga.
É uma palavra ofensiva,...
tracking img