Desigualdade social

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 14 (3476 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
1- DIFERENCIAÇÃO E DESIGUALDADE
A especialização do trabalho e as formas hierárquicas de convívio social levaram à diferenciação e à desigualdade social. Estas podem ocorrer em praticamente todos os níveis da realidade social.
Já ao nível dos fundamentos da sociedade há diferenciações de papéis a partir de condições biológicas (sexo, idade e biotipo), ecológicas (grupos territoriais) epsicossiais (grupos associados a determinados comportamentos).
A nível sócio-econômico são diferenciações as profissões, distribuídas por setores sociais. A nível cultural são diferenciações as etnias e as subculturas e desigualdades. A nível político são diferenciações os partidos e os grupos associados por uma doutrina.

2- ESTRUTURA DE CLASSES E ESTRATIFICAÇÃO SOCIAL
Pareto analisou a desigualdadesob o ponto de vista de existência:
1. De elites: formadas pelas pessoas que apresentavam os mais elevados índices no seu ramo de atividade.
2. De não-elites: fadadas à subordinação.
Já para Marx, a desigualdade de classes determinaria todas as demais desigualdades e resultaria da opressão dos que possuem a propriedade dos meios de produção sobre os que não a possuem.
Max Weber separavaanaliticamente três categorias de estratificação: econômica ( classes), social (grupos de status) e política (partidos).
A teoria da estratificação social considera que a sociedade distribui os indivíduos e as famílias em vários degraus diferentes quanto à riqueza, ao poder, ao prestígio e, para autores mais recentes, à cultura. Os indivíduos podem ser agrupados em várias camadas ou estratos sociais.3- POSIÇÕES SOCIAIS, STATUS E PAPÉIS
A posição social pode descrever os grupos sociais a que o indivíduo pertence, como também os níveis hierárquicos por eles ocupados, sob vários pontos de vista.
O prestígio não depende somente do status mas também do nível de propriedade e de renda, liderança, autoridade ou poder, nível de educação, cultura e sucesso profissional, relações de parentesco.
Ascontradições entre, por exemplo, o status em um nível e em outro podem gerar:
1. Atitudes contestatórias.
2. "alpinismo social (uso de meios pouco éticos para subir na vida).
O status pode ter duasorigens:
1. Atribuído: quando não é escolhido pelo indivíduo.
2. Adquirido: obtido pelo esforço individual e competição
4-DESIGUALDADES: A POBREZA COMO FRACASSO
No séculoXVIII, o capitalismo teve um grande crescimento, com a ajuda da industrialização, dando origem assim as relações entre o capital e o trabalho, então o capitalista, que era o grande patrão, e o trabalhador assalariado passaram a ser os principais representantes desta organização.
A justificativa encontrada para esta nova fase foi o liberalismo que se baseava na defesa da propriedadeprivada, comércio liberal e igualdade perante a lei. A velha sociedade medieval estava sendo totalmente transformada, assim o nome de homem de negócios era exaltado como virtude, e eram-lhe dadas todas as credenciais uma vez que ele poderia fazer o bem a toda sociedade.
O homem de negócios era louvado ou seja ele era o máximo, era o sucesso total e citado para todos como modelopara os demais integrantes da sociedade, a riqueza era mostrada como seu triunfo pelo seus esforços, diferente do principal fundamento da desigualdade que era a pobreza que era o fator principal de seu fracasso pessoal .
Então os pobres deveriam apenas cuidar dos bens do patrão, maquinas, ferramentas, transportes e outros e supostamente Deus era testemunha do esforço e da dedicação dotrabalhador ao seu patrão. Diziam que a pobreza se dava pelo seu fracasso e pela ausência de graça, então o pobre era pobre porque Deus o quis assim.
O pobre servia única e exclusivamente para trabalhar para seus patrões e tinham que ganhar somente o básico para sua sobrevivência, pois eles não podiam melhorar suas condições pois poderiam não se sujeitar mais ao trabalho para os...
tracking img