Desenho: mensageiro de imagens

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1578 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Análise crítica do Artigo “ Desenho: mensageiro de imagens”, escrito por Vera Barros de Oliveira, Doutora em psicologia Escolar pela USP; Professora titular da UMESP; Coordenadora da Primax – Aprendizagem e Informática e autora de vários livros. Artigo publicado pela Revista Psicopedagogia nº 17 em 1998.
Neste milênio o homem se vê compelido a repensar por si mesmo, este caminho irreversíveltem como objetivo o dialogo das diversas formas de linguagens, a fala do corpo, das imagens constantes entre o percebido e o lembrado e a linguagem verbal a mais priorizada do Ocidente. Este pensamento moderno baseia-se numa conversa aberta entre corpo, imagem e palavra.
Com este redimensionamento a visão de espírito se amplia com a inserção da razão no humano, em suas ligações com aafetividade, memória, imaginação e criatividade. As crianças seguem seu percurso, não mais nos moldes estabelecidos, mas de acordo com sua história. Neste desenvolvimento procura se situar , marcar seu trajeto, descobrir seus apoios e riscos que deve evitar.
O grande desafio é que ao nascer, com seu cérebro ainda em formação, a criança precisa do adulto para sobreviver, necessitando de alimento,proteção e calor. Esta situação precária que nos encontramos, nessa fase, é fundamental para a estruturação mental humana, que se encontra mais aberta em possibilidades, a serem efetivadas ao longo de seu trajeto.
A importância das representações simbólicas na conversão dessas possibilidades, em especial o desenho, em ações totalmente significativas para o homem é o âmago deste artigo.
A criançatem a capacidade de surpreender, assustar e maravilhar-se com o que vê. Para ela a vida conserva o fascínio e mistério como fonte de atração e indagação.
Este encanto faz com que crie coragem de sair de seu ancoradouro maior, afastar de sua mãe, sendo que o corpo abre caminho para o seu eu no mundo, nesta fase, primeiros 12/18 meses de vida, suas conexões sinápticas cerebrais vão se construindoa medida que o bebê age. Neste período aparece a ambivalência entre desligar-se e manter-se protegido. Mas já experiencia a separação, já vai criando seu banco pessoal de dados vividos e de lembranças. Bem como procura marcar sua presença, busca se expressar. A primeira garatuja expressa esta necessidade de demarcar o caminho, apesar de não ter consciência entre gesto - traço, este ligada aestruturação programada pela espécie, à vida instintiva, é uma necessidade que se impõe em nível de sobrevivência.
Nesta fase a criança não desenha em papel, ela tem a necessidade de marcar seu corpo, o chão as paredes, ou seja, a si mesma e por onde passa. Sendo fundamental para a estruturação cognitiva e afetiva-emocional. Proporcionando a internalização do esquema corporal com suas sensaçõese movimentos.
No segundo ano de vida é importante dar ao bebê material gráfico, para criar condições de ir percebendo a relação gesto-traço, que caracteriza a garatuja ordenada, já intencional. Nesta fase já consegue fazer o risco na direção e na cor que quer . Quando o bebê consegue variar as formas e criá-las ao acaso, acaba por criar formas que lhes lembram algo e passa a nominá-las, passandoassim para a fase das garatujas ordenadas.
No processo de criatividade, as imagens promovem, organizam e dão motivação e significação à expressão da linguagem verbal. A memória de reconhecimento e a de evocação formam sistemas dinâmicos, nos quais as imagens atuam como conectivos. Provavelmente há uma estruturação sintático –semântica –imagética anterior a verbal. O desenho pode ser visto comoo mensageiro de imagens, integrando as lembradas às percebidas, as conscientes e inconscientes, as vividas às imaginadas ou fantasiadas.
A partir das garatujas ordenadas, o desenho adquire o status de símbolo. A criança passa a representar o que quer, consegue transpor para o papel o que pensa, imagina, teme ou deseja. O desenho passa a ser o guardião e o vetor de significação prenhe dos...
tracking img