Depressao pos parto

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1823 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
|[pic] | |Trabalho de Conclusão do Curso de |
| | |Enfermagem |
| | ||
| | | |
| | | |
| ||Obstetrícia |



Depressão Pós-parto


Postpartum Depression

L. B. Montenegro1, (, R. A. Lima1, (, R. C. Siqueira1, (, V. C. Oliveira1, (, E. C. Alcântara. 2


1Discente do Curso de Enfermagem da Universidade Salgado de Oliveira


2Mestre em Ciências da Saúde, Docente do Curso de Enfermagem da Universidade Salgado de Oliveira|Resumo – |




Introdução




A depressão pós-parto e considerada um transtorno psiquiátrico, sendo definida como uma síndrome do padrão comportamental e emocional da mulher. A interação dos fatores biológicas, psicológicas e sociais, quepodem interferir na relação mãe-bebê e demonstrar aspecto negativo no desenvolvimento familiar. (KAPLAN & SADOCK, 2007).
Esse transtorno foi evidenciado à séculos e segundo registros, acomete geralmente de 10 a 20% das puérperas, podendo ser mais comum e frequente do que muitos imaginam, de acordo com Fonseca et al. (2009).
De acordo com os sistemas classificatóriosatuais, para Camacho et al. (2006), existem três tipos de transtornos mentais puerperais, sendo eles: Baby Blues, acorre nos primeiros dias de vida do bebê, Depressão Pós-Parto, que se estende à alguns meses após o puerpério e a Psicose Puerperal, considerada a mais grave.
De modo geral, esse transtorno depressivo puerperal possuem os mesmos indicativos característicos de outros tipos dedepressão, sendo assim, pode-se confundir com alguns sintomas tais como: alterações do humor, irritabilidade, nervosismo, tristeza e choro fácil, além de sentimentos negativos em relação ao bebe, no entender de Ibiapina et al.(2007).
Os principais fatores de risco apresentados na Depressão Pós-Parto e o inadequado suporte social, problemas econômicos, familiares, conjugais,gravidez não planejada e indesejada, alterações hormonais, além da pré-disposição para a Depressão Pós-Parto, para Fonseca et al.(2009).
A Depressão Pós-Parto pode ser prevenida através de um acompanhamento detalhado e seguro durante o pré-natal e na gestação em geral, sendo de grande importância a atuação do enfermeiro na observação de fatores de risco, sinais e sintomas, busca ativa dedados, suporte social e familiar, além de cuidados em geral, segundo Silva et al. (2010).
Esse estudo se justifica pelas consequências adversas da Depressão Pós-Parto tanto para a mãe quanto para o bebe, no que torna consistente a relevância deste e de outros estudos que se esforçam para identificar fatores de risco para todos os envolvidos no fato. Devido a diversas duvidas arespeito da melhor forma de condução, dos riscos oferecidos descritos; é que decidimos buscar novas fontes de conhecimento a respeito da Depressão Pós-Parto, comum e frequente em puérperas. Camacho et al. (2006).










Metodologia

Trata-se de um Estudo de revisão literária atualizada.
Avaliar os artigos publicados em português e livros específicos da área,...
tracking img