Densitometria ossea

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 15 (3514 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
EDITORIAL
Informativo oficial da
Sociedade Brasileira de
Densitometria Clínica
Rua Itapeva, 518, Ed. Scientia - cj. 111/112 - Bela Vista - CEP: 01332-000 - São Paulo (SP)
Tel: (11) 3253-6610 - Fax: (11) 3262-1511 - e-mail: sbdens@sbdens.org.br
Jornalista responsável: Renato H. S. Moreira (Mtb 338/86 - ES).
Edição nº 21
Ano XV
Abr a Jun de 2009
Impresso
Especial
7220282900/DR/SPMSBDens
CORREIOS
FILIADA À:
Dr. Sergio Ragi Eis
Presidente - SBDens
Densitometria mais que óssea
A densitometria é, hoje, uma técnica
de primeira grandeza na medicina.
Ocupa o centro da atenção no processo
diagnóstico da osteoporose e outras
condições que cursam com alterações da
densidade óssea.
Durante os últimos 25 anos, a técnica
vem sendo intensamente estudada, principalmente
dentroda redoma da ciência
médica, com dedicado foco no compartimento
ósseo, sua resistência e fragilidade,
suas variações durante a evolução
de doenças e, também, como referência
maior no monitoramento da eficácia de
diferentes tratamentos farmacológicos
hoje disponíveis.
Por se tratar, eminentemente, de uma
tecnologia capaz de medir e discriminar
densidades dos tecidos corporais, adensitometria
possui várias potencialidades
que só nos recentes anos começam a alcançar
interesse científico. A DXA, como
se convencionou abreviar internacionalmente,
possui a incomparável habilidade
medir, além da massa óssea, o conteúdo
de gordura e de tecidos livres de gordura
(massa magra) em cada segmento do corpo,
bem como sua distribuição percentual
segmentar e total.
Essa habilidadeintrínseca do método
é, por si só, capaz de abrir um enorme
horizonte para evoluirmos na condução
de seleção e preparação atlética, avaliação
de risco cardiovascular, diagnóstico e
acompanhamento de perdas musculares
involucionais e patológicas, monitoramento
de intervenções nutricionais e de
treinamento físico assim como na instrumentalização
de profissionais de diferentes
áreas paramédicastais como fisioterapeutas,
professores de educação física e
preparadores físicos, fisiologistas, biomédicos,
nutricionistas, dentre outros.
Em junho de 2009, o Jornal Nacional
exibiu uma matéria emblemática onde
um importante clube de futebol brasileiro
apresentava o que chamou de “investimento”
para a saúde de seus atletas.
Na notícia, a DXA era apresentada como
uma ferramenta capaz deavançar na avaliação
dos atletas destacando a avaliação
do conteúdo de gordura, massa magra,
massa óssea e equilíbrio muscular. Um
dos entrevistados, o fisiologista Daniel
Portela, ressalta o benefício da tecnologia
dentro do cenário dos investimentos para
avançar no rendimento dos seus atletas.
A matéria ilustra de forma explícita e
contundente que, desta vez, a densitometria
inicia umanova jornada já não
mais restrita ao cenário das doenças mas,
nesse momento, em uma dimensão mais
ampla da saúde humana.
A SBDens está procurando se posicionar
também nesse cenário, por meio de
seus departamentos científico e de profissionais
aliados, para esclarecer que, mesmo
proporcionando tantos benefícios e
avanços e com tamanho potencial, continua
sendo uma tecnologia altamentedependente da atuação profissional habilitada
para que alcance a eficiência e a
qualidade necessárias à que são merecedoras
as ferramentas de atenção à saúde
humana. Em todos os níveis do conhecimento
e formação.
2
INFORMATIVO OFICIAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE DENSITOMETRIA CLÍNICA
ARTIGO
Até o momento, apenas alguns
métodos indiretos de medida da
composição corporal estavam disponíveispara uso clínico e pesquisa básica.
A maioria dos estudos epidemiológicos
sobre obesidade, por exemplo,
é baseada no índice de massa corporal
( IMC) e medidas de pregas cutâneas.
O IMC (peso/altura2), ignora o percentual
de massa gordurosa e muscular
e insere erros quando avaliamos
atletas, por exemplo, os quais apresentam
maior massa muscular e acabam
por ser classificados como...
tracking img