Dengue

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1207 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 14 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
DENGUE; FEBRE DO DENGUE; DENGUE HEMORRÁGICO

Curso: Enfermagem 1º ciclo
Clementina Morna 2012-2013

FEBRE DE DENGUE ETIOLOGIA E MODO TRANSMISSÃO




Ag. Patogénico:  um arbovírus ( família flavivírus)  Existem 4 subtipos antigénicos ou serotipos de vírus : DEN-1; DEN-2; DEN-3; DEN-4; (imunidade serotipoespecífica) Modo de transmissão/ contágio:  Picada dos mosquitos do géneroAedes( Ae. Aegypti) infetados com o vírus ( fêmea contaminada com sangue de pessoas infetadas). Injeta uma substância anticoagulante, produzida nas glândulas salivares, juntamente com os vírus.  Ao se alimentar do sangue de uma pessoa doente, a fêmea do mosquito contaminada, passa a ser o vetor do vírus.  PI – 8 a 10 dias após picada da pessoa infetada
  

Hospedeiro: homem e primatas Nãoocorre transmissão pessoa a pessoa. Referências á transmissão por transfusão de sanguínea ( eritrócitos, plaquetas e plasma) e transplante de orgãos e medula

FEBRE DE DENGUE

EPIDEMIOLOGIA


Os vetores existem em extensas áreas do Globo, particularmente nas regiões tropicais e subtropicais, predominantemente em áreas urbanas e suburbanas


Por ter involucro, o vírus precisa se manterhúmido e pode ser inativado pela seca, sabão e detergentes



Endémico: sudoeste asiático; região tropical ; Pacífico; África oriental e América Latina
 

100 milhões de casos/ anos em pop risco ( 2,5 a 3 biliões) Febre hemorrágica e síndrome de choque: 500.000 casos/ano


Taxa mortalidade: 30% não tratados e 10% hospitalizados



Fatores facilitadores da propagação


Mobilidadehumana; intercâmbio comercial; falha no controlo dos vetores e no saneamento

FEBRE DE DENGUE

EPIDEMIOLOGIA : PORTUGAL


3 Out a 4 Nov 2012
 

Aumento de casos em pouco tempo- surto epidémico 1148 casos

 


  

517 casos confirmados laboratorialmente ( DEN-1) ; 631 prováveis ( apenas sintomas – aguardam confirmação laboratorial) 57 hospitalizados cumulativamente  5hospitalizados atualmente 8 casos em Portugal 11 estrangeiro Evolução benigna Sem óbitos

http://ecdc.europa.eu/en/publications/Publications/De ngue-Madeira-Portugal-risk-assessment.pdf

FEBRE DE DENGUE MECANISMO DE TRANSMISSÃO/CICLO DE TRANSMISSÃO


Intrínseco (no organismo humano )


ocorre durante a virémia, que vai de um dia antes do aparecimento da febre até o sexto dia dadoença.



Extrínseco (no mosquito)


em que o vírus se multiplica, por período de oito a doze dias e, a seguir, migra para as glândulas salivares.


o vetor torna-se competente para transmitir a doença, até o final da vida, que é de seis a oito semanas para o Ae. Aegypti ( tempo médio de vida 45 dias)

FEBRE DE DENGUE: PATOGENIA
 

P I : 3 a 14 dias ( média: 4 a 7 dias) após picadado mosquito infetado

Primoinfeção

Manif. Clínicas – variáveis: duram 6 a 7 dias:
A maioria cursa assintomática (40 a 80%) ou com quadro febril Sintomas iniciais inespecíficos e sistémicos semelhante a síndrome gripal (Virémia primária) : Quadro febril ;arrepios; cefaleias, lombalgias, anorexia, mal-estar  Após replicação a nível dos gg linfáticos e cells endoteliais ( virémia secundária)-infeção de orgãos alvo para que o vírus tenha tropismo ( Cérebro, fígado, pele e vasos)
 
     

Cefaleias e dor retrorbitária Mialgias e artralgias Náuseas e vómitos Exantemas: máculas vermelhas Quadro hemorrágico ( mais raro) Leucopenia

2º infeção por serotipo diferente os Ac produzidos não são capazes de neutralizar o vírus e realçam a sua capacidade de infetarmonócitos/macrófagos

FEBRE DE DENGUE: PATOGENIA
EVOLUÇÃO e PROGNÓSTICO  Primoinfeção -comum evoluir para a cura
 

Remissão a partir do 3º dia : Raramente ultrapassa 10 dias. Debilitante e convalescença prolongada O dengue grave surge em menos de 5% dos doentes


90% dos casos de dengue hemorrágico ocorrem em pessoas anteriormente infetadas por um dos outros subtipos

 Reinfeção

Febre...
tracking img