Curvas abc

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 33 (8047 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
RESUMO

Nos tempos de hoje é muito importante e fundamental que se tenha o controle do estoque das empresas, existe a necessidade de se definir tamanhos de lotes de reposições e quais os controles a serem usados.
Os tamanhos de lotes de reposição são definidos em função de custos envolvidos que permitem operacionalizar seus controles e dimensionar estoque de segurança.. Nos modelos quese referem aos controles de estoques, são vistos os modelos de controles baseados no ponto de pedido, revisões continuas e periódicas, e os modelos baseados no calculo de necessidades de matérias MRP, e na colocação de estoques de segurança no sistema de reposição a modo que este não venha faltar.

1. INTRODUÇÃO

O capitulo 2 tem como objetivo principal enfatizar conceitos associados áadministração dos estoque e suas diversas ferramentas de controle , de acordo com a atuação e necessidade da empresa
.Na administração é fundamental diferenciar sua importâncias relativas, definir tamanhos de lote, quantidade a repor , e estabelecer modelos que permitam operacionalizar e dimensionar estoque de segurança, de tal maneira que este não venha faltar e supra a real necessidadeda empresa em ternos financeiros, venda e produção.
Neste capitulo serão apresentados os modelos de controle baseados em ponto de pedido, revisões periódicas, e modelos baseados no calculo das necessidades de materiais MRP, a operacionalização dependera de como será montado seu controle.

TITULO:

Qual a ferramenta de gestão de estoque que traz mais eficiência e maior rentabilidadepara o varejo supermecadista.

VAREJO SUPERMECADISTA

A história do varejo se confunde com a história do captalismo, eo longo da história os comerciantes tiveram a necessidade de desenvolver técnicas para garantir maior lucratvidade. Desde o mercantilismo, quando as mercadoias eram adquiridas através de escambo, até as grandes transações globalizadas, dos dias de hoje o comércio de maneirageral precisou diminuir custos, isso podfe ser visto como comprar um produto mais barato, ou mesmo diminuir suas despesas operacionais.
A partir da revolução industrial, tivemos diversas mudanças nas relações de consumo, onde com a maior
As industrias floresceram e criaram produtos padronizados , gerando muita produtividade, com custos cada vez menores, com isto aumentou-se a ofertade produtos e serviços prestado a comunidade..
Com o tempo as mercearias cresceram , e foram criados grandes casas de auto serviços, facilitando a compra de diversos produtos por seus consumidores, os mesmos tinham a opção de pegar o produto e analisa-lo, desde então foram criado grandes cadeias de supermercados com reposição automática de mercadorias, e enorme diversificação,vendendo-se de artigos com um valor de alguns centavos a dezenas de milhares de unidades monetárias.
A partir de 1912, uma grande cadeia varejista americana inovou o sistema de varejo da época, no qual o cliente pagava à vista e levava as mercadorias compradas. Com o decorrer dos anos e com a competitividade entre os supermercados foram sendo introduzidos novos serviços, como padarias, açougues,papelaria, utensílios domésticos, perfumaria, laticínios, etc., permitindo
maiores margens de lucro, pois o setor de alimentação trabalha com baixa margem e alto volume.
No Brasil, as primeiras experiências relevantes com o sistema de auto-serviço no varejo de alimentos datam da década de 50.
Desde então, observa-se uma tendência de crescimento contínuo e a consolidação dos supermercadoscomo a estrutura predominante de comercialização
de produtos alimentares, em substituição ao setor tradicional de distribuição de alimentos, composto por mercearias, feiras, quitandas, empórios, etc.
Os supermercados relegaram antigas estruturas a um segundo plano, inventando-se os grandes conglomerados de vendas, os Shopping-Centers, que integram dezenas, centenas de estabelecimentos...
tracking img