Crack

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1274 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
USO DO CRACK: UM PROBLEMA SOCIAL RESTRITO ÀS METRÓPOLES?



SUMÁRIO
1 INTRODUÇÃO 3

2 DESENVOLVIMENTO 4

3 CONSIDERAÇÕES FINAIS 7

REFERÊNCIAS 8

INTRODUÇÃO
O uso do crack está relacionado a uma série de malefícios para saúde. O perfil predominante dos usuários de crack são homens jovens de classe socioeconômica baixa e poucos anos de educação formal, freqüentementedesempregados.
O contexto cultural e social deve ser valorizado quando se procura compreender o fenômeno da dependência química. Propagandas anti-drogas parecem ser eficazes, particularmente, para aqueles que nunca experimentaram determinado tipo de droga. Para isso é necessário conhecimento do perfil, condições e motivações que levam uma determinada população a iniciar um tipo específico de substânciapsicotrópica.
O usuário de crack apresenta sintomas que influenciam na vida dos mesmos.
O uso de drogas, principalmente o crack, tem ultrapassado todas as expectativas sociais, econômicas, nacionais e políticas, podendo ser acarretado por vários fatores, entre eles a curiosidade e a falta de informação. A carência de estratégias governamentais que possam garantir prevenção e combate ao uso docrack, aumenta ainda mais o número de usuários.
O trabalho do assistente social é muito importante porque busca encontrar as causas e ou razões visando à crítica da realidade social, já que o problema é social, econômico e cultural. As condições de determinada região determinam a desigualdade entre as pessoas, por isso, muitos são cidadãos diminuídos ou incompletos.DESENVOLVIMENTO

O uso de drogas acompanha o homem desde a Antiguidade, variando com o tempo e com a cultura nos últimos anos, observa-se o crescimento espantoso de dependência do crack, o que constitui, hoje, problema mundial de Saúde Pública. No entanto, torna-se necessário o desenvolvimento de estratégias de tratamento para quadros de abuso de drogas como crack, maconha e o álcool.

Nãotrago afirmativas conclusivas, mas, na perspectiva a que se propõe esse colóquio, traço um pensamento reflexivo e especulativo (....) Não dá para combater as drogas apenas colocando policias à e esse? Não tenho respostas e acho que procura de usuários e traficantes. A sociedade como um todo deve questionar-se que fenômeno esta duvida nos bastam (CAVALCANTE, 2003).

Os dependentes químicos estãomais acessíveis que a população geral a uma quantidade de fatores que visam risco a sua saúde física e mental, bem como causam transtornos para seus familiares e para sociedade por freqüentemente se envolverem em atividades ilícitas ou criminosas, pois mortes por homicídio em usuários de crack são bem mais comum que na população geral.
Pode-se afirmar que o uso do crack é um grande problemade saúde pública tanto no Brasil quanto no mundo, onde estão conseqüentemente associados à violência e a criminalidade tanto no ambiente social quanto familiar.

O alto índice do crack está altamente associado com comportamentos violentos e criminais, como acidentes de trânsito e violência familiar, principalmente entre indivíduos com histórico de agressividade e com complicações médicas epsiquiátricas, elevando drasticamente os índices de morbidade e mortalidade (Chalub & Telles, 2006; Kolling, Silva, Carvalho, Cunha & Kristensen, 2007; Nassif, 2004).

Na realidade um atendimento de qualidade é essencial para a população de usuários de crack no Brasil, assim como seus familiares.
A utilização de drogas que conseguem modificar o estado psicológico do ser humano ocorre emtodas as culturas e são bem conhecidas desde a antiguidade, que de costume eram agregadas a rituais.
Qualquer substancia que consegue alterar o humor é considerada psicoativa (droga), tanto sendo prescrita como ilícito o que resulta na vulnerabilidade fisiológica e social de cada um.  
É importante saber que, o início de uso de substâncias psicoativas se dá na própria residência, com...
tracking img