Cpc 16 estoque

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 15 (3555 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 7 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS
PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 16 - ESTOQUES





























SUMÁRIO


1 INTRODUÇÃO 3

2 DISPOSIÇÕES DO PRONUNCIAMENTO TÉCNICO 16 5
2.1 Objetivo 5
2.2 Exceções 5
2.3 Definições 6
2.4 Mensuração de Estoque 7
2.4.1 Exemplos: 7
2.5 Custos do Estoque 8
2.5.1 Custos de Aquisição 8
2.5.2 Custos de Transformação 82.5.3 Custos de Estoque de Prestador de Serviços 9
2.5.4 Custo do Produto Agrícola Proveniente de Ativo Biológico 10
2.5.6 Outros Custos 10
2.5.7 Mensuração do Custo 10
2.6 Critérios de Valoração de Estoque 11
2.7 Valor Realizável Líquido 12
2.8 Reconhecimento como Despesa no Resultado 13

3 COMPARAÇÕES RELATIVAS AOS CONCEITOS DE ESTOQUE 14
3.1 IAS 2 x CPC 16 14
3.2 Aspectos Legais 144 CONCLUSÃO 15

REFERÊNCIAS 16
























1 INTRODUÇÃO





O processo de globalização intensificou o comércio entre os países nos últimos anos, sendo que atualmente temos um cenário de economia internacional em que diversas nações comercializam entre si produtos e serviços.
Isso pode ser confirmado pelo crescimento dos investimentosestrangeiros e a abertura de filiais de grandes companhias em outros países, as multinacionais, trazendo consigo a necessidade de se ter um conjunto de normas contábeis que viabilizem a comparação de informações entre companhias de um mesmo grupo ou do mesmo seguimento.
Esta necessidade de se ter normas e práticas contábeis em harmonia não é algo novo, em 1973 foi instituído o InternationalAccounting Standards Committee (IASC), composto por representante de países principalmente europeus e este órgão emitia pronunciamentos a serem seguidos pelos países participantes. A partir de 2001 o IASC sofreu algumas alterações o que tornou mais abrangente e passou a se chamar IASB, cujo objetivo é o mesmo, a harmonização de práticas contábeis internacionais.
Em 2004 o IASB dá mais um passona busca pela harmonização das Normas Internacionais ao publicar a norma IAS 1 que define os padrões contábeis e financeiros a serem respeitados pelas empresas. A partir deste momento foram publicados outros IAS que tem como objetivo prestar esclarecimentos sobre as normas que facilitem a comparabilidade, precisão e transparência das demonstrações contábeis e de outros relatórios financeiros.A partir de 2005 diversos países passaram a adotar este padrão ao publicar as suas demonstrações financeiras. Atualmente o IASB é referência para os países que desejam harmonizar suas demonstrações.


É importante enfatizar que seus pronunciamentos técnicos não têm caráter de compulsoriedade, mas sim, uma referência técnica facultativa para facilitar a interpretação maisharmonizada das informações contábeis por parte dos investidores, de autoridades e de agentes econômicos em geral”. (NIYAMA, 2006, p.41)


O Brasil como uma economia emergente, teve seu primeiro passo para a harmonização internacional de contabilidade por meio da elaboração da Lei nº 11.638/07, em vigor desde 1º de janeiro de 2008, buscando aproximar a Contabilidade brasileira com asnormas internacionais de contabilidade, em especial os pronunciamentos emitidos pelo IASB, por meio das IFRS. De acordo com a determinação da CVM, as empresas que publicam demonstrações contábeis deverão estar em conformidade com as normas internacionais a partir do ano de 2010.
Outro passo importante foi a criação do Comitê de pronunciamentos contábeis, pela resolução CFC nº 1.055/05, cujoobjetivo é o estudo, o preparo e a emissão de pronunciamentos técnicos sobre procedimentos contábeis e divulgação de informações desta natureza, levando sempre em conta a convergência da contabilidade brasileira aos padrões internacionais.
Recentemente foi divulgado (CPC) n°16, que trata da mensuração dos estoques, levando em consideração que a questão fundamental na contabilização dos...
tracking img